Daniel Soranz, secretário municipal de Saúde do Rio - Foto: Estefan Radovicz/Agencia O Dia

Após a Prefeitura do Rio de Janeiro ter autorizado a realização de jogos da Copa América na cidade, uma vez que o Brasil será o país-sede da competição em 2021, o secretário de Saúde da capital fluminense, Daniel Soranz, afirmou, nesta quarta-feira (02/06), que o Poder Executivo Municipal ainda não recebeu nenhum contato formal da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) sobre o assunto.

Segundo ele, tão logo isso aconteça, o comitê científico da Prefeitura se reunirá para debater quais medidas de proteção serão aplicadas, mas já há a definição que não haverá presença de público nas partidas.

”Vamos esperar essa consulta formal para analisar a expectativa do que pode ser feito. Mas a gente já fez uma recomendação clara: os níveis de transmissão estão altos. Temos que ter cautela com a circulação de pessoas. Que se façam os jogos, e analisaremos as solicitações que chegarem. Vamos ser rigorosos”, disse.

Na última terça-feira (01/06), o Governo Federal informou que o Rio será uma das 4 sedes da Copa América 2021, que está prevista para começar no próximo dia 13/06. As outras são Brasília (DF), Cuiabá (MT) e Goiânia (GO).

Logo após o anúncio, a Prefeitura do Rio se pronunciou, concordando com a realização do torneio na capital, desde que sem a presença de público nos jogos. ”Mesmo não tendo havido consulta por parte da Conmebol, fica mantido o mesmo regramento que vem sendo adotado para as competições esportivas na cidade”, dizia um trecho da nota oficial.

Paralelamente à Prefeitura, o governador Cláudio Castro também concordou com a disputa da competição em solo carioca desde que as medidas sanitárias sejam respeitadas. Ele, inclusive, lembrou da realização de outras disputas esportivas que têm ocorrido no RJ.

”Jogos de futebol, sem público, estão acontecendo no estado, inclusive competições sul-americanas, como a Libertadores. A entrada e saída de estrangeiros e o funcionamento da rede hoteleira também estão autorizados pelas autoridades sanitárias, desde que cumpridos todos os protocolos. Sendo assim, se forem seguidos os mesmos protocolos sanitários das competições que já vêm acontecendo no estado, o governo não vê problemas em ser uma das sedes da Copa América”, pontuou.

A Copa América tem previsão de início para 13/06 e e de término para 10/07. Ao todo, 10 seleções participarão da competição: Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui