Região da Avenida Atlântica, em Copacabana - Foto: Reprodução/Internet

O projeto global Converse City Forests, que une arte, sustentabilidade e tecnologia, faz mais uma intervenção artística no Rio de Janeiro, dessa vez em Copacabana. A iniciativa do projeto reuniu nove artistas para pintarem uma floresta no Bairro. A informação é do “Blog do Ancelmo”, do “O Globo”.

Para pôr em prática a ideia, será utilizada uma tinta fotocatalítica que absorve CO2 durante seu processo de secagem e ao longo de sua vida útil. Dessa forma, Copacabana vai ganhar uma “floresta de postes”.

Ao todo, serão 47 postes com intervenção artística. André Kajaman, que já fez intervenções para o projeto pintando um mural no Morro do Santo Amaro, e Ademar Lucas, fundador da Ademáfia, coletivo que valoriza a cultura do skate e da arte de rua como ferramentas de transformação sociocultural e ambiental, colaboraram com a Converse na curadoria dos artistas.

Este não é o primeiro projeto da marca no Rio de Janeiro. As ações tiveram início com o mural no Morro do Santo Amaro, depois foram feitas projeções de uma inundação no Museu do Amanhã e nos Arcos da Lapa, reforçando a iminente elevação do nível dos oceanos, e agora, em Copacabana, traz caminhos de intervenções que podem ser parte do cuidado com o meio ambiente.

A ideia da Converse City Forests surgiu com a descoberta da tinta fotocatalítica, que basicamente se alimenta de poluição e deixa o ar mais limpo. O projeto usa essa tecnologia para criar grandes murais feitos por artistas locais, que funcionam como ‘florestas de árvores’ em lugares onde não há árvores.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui