Andinho
Andinho era Diretor da Bateria da Porto da Pedra

A conhecida escola de samba Unidos do Porto da Pedra, uma das principais de São Gonçalo, chorou no início da noite de ontem a morte do diretor de bateria da agremiação, Anderson Dias da Silva, o Andinho. O sambista morreu no hospital Luiz Palmier, no centro daquela cidade, de complicações causadas pela COVID-19. Andinho estava internado na UTI do Hospital.

Considerado por quem o conhecia um poço de alegria e irreverência, Andinho era um dos mais queridos integrantes da escola. Andinho era o braços direito do mestre Pablo, e era muito brincalhão. “Quando chegava nos ensaios, a turma começava a brincar”, disse uma passista veterana.

Numa nota à imprensa, a diretoria da agremiação, através de seu Presidente, lamentou o falecimento do percussionista e prestou solidariedade aos familiares:

Leia na íntegra:

“Lamentamos informar que o diretor de bateria da Unidos do Porto da Pedra, Anderson Dias da Silva, o Andinho, faleceu esta tarde no hospital Luiz Palmier, em São Gonçalo, em decorrência do coronavírus.

Andinho sempre foi símbolo de alegria e irreverência. Um dos braços direitos do mestre Pablo, era impossível não perceber e se divertir com a presença dele em nossos ensaios, saídas e desfiles.

O presidente Fábio Montibelo e toda a família Porto da Pedra se solidariza com seus familiares, neste momento de dor.

Que Deus te coloque no melhor lugar possível e conforte os seus familiares”.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui