(Foto: Divulgação)

As atividades de salvamentos marítimos do Corpo de Bombeiros RJ receberam investimentos de R$ 70 mi. Só para a operação verão 2020/2021 serão R$ 3,5 milhões. A corporação adquiriu, no último ano, 20 motos-aquáticas e quase 200 pranchões de salvamento, além de 1.354 nadadeiras e equipamentos de proteção individual, incluindo mais de 40 mil fotoprotetores corporais e labiais. A instituição também empenhou mais de R$ 67 milhões para aquisições complementares, que estão em fase final de licitação.

O processo inclui a compra de 12 embarcações de resgate; 12 botes infláveis; 42 quadriciclos; 500 guarda-sóis; 650 cadeiras de praia; 43.814 itens de vestuário, incluindo casacos, calças, camisetas, calções, sungas e bonés com fator de proteção solar; 2.040 óculos de sol; 4.419 apitos e 1.608 garrafas térmicas. Também estão previstas a instalação de 104 novos entrepostos de guarda-vidas e a modernização de 10 lanchas.

A preparação para o verão é parte de um planejamento estratégico que tem como objetivo aperfeiçoar o atendimento, estimular a conscientização e evitar afogamentos. E esse plano passa, necessariamente, pela valorização do nosso capital humano“, afirmou o secretário de Estado de Defesa Civil e comandante-geral do CBMERJ, coronel Leandro Monteiro.

Raio-X

O serviço marítimo dos Bombeiros conta com um total de 217 postos de salvamentos, que cobrem os 246 quilômetros da orla fluminense. Cerca de 1.200 militares atuam nas praias do estado, com apoio de 168 embarcações, 34 botes, 52 motos aquáticas, 33 quadriciclos, helicópteros e drones. Reforçando a prevenção a afogamentos e a comunicação com a população, a corporação também conta com 4.750 placas de sinalização de perigo, 200 totens informativos e 18.900 bandeiras de sinalização de risco em pontos estratégicos da orla.

Operação Verão

Na estação mais quente do ano, o CBMERJ realiza uma média de 220 mil ações de prevenção nas praias. De dezembro de 2020 a março de 2021, mais de cinco mil resgates foram realizados nos mares do Rio de Janeiro.

Projeto para o 2° GMar

A nova sede do 2º GMAR será composta de dois prédios distintos, na Avenida do Pepê, s/nº, na Barra da Tijuca, Zona Oeste carioca. Um estudo prévio do solo está sendo encerrado e, assim que forem aprovados os anteprojetos de engenharia e arquitetura, a obra segue para a fase de licitação, com a definição da empresa responsável pela obra.

As intervenções preveem a reforma estrutural dos prédios administrativo e de apoio do 2° GMar, incluindo a construção de uma piscina semiolímpica para treino; um novo heliponto; a ampliação e modernização do Centro de Tratamento de Afogados, que contará com quatro leitos de CTI, dando mais agilidade ao atendimento e conforto às famílias das vítimas; além da criação de uma Sala de Crise.

A contenção e a urbanização das áreas afetadas pela ressaca estão incluídas no novo projeto de reforma e ampliação do 2º Grupamento Marítimo (2° GMar).

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui