A partir de agora, está proibido enviar ao Instituto Médico Legal (IML) corpos de pessoas que tenham morrido com suspeita de Coronavírus. Nesta quarta-feira (01/04), o decreto 2024/2020, que valida a determinação, foi assinado pelo secretário estadual de Saúde, Edmar Santos, e publicado no Diário Oficial.

“Fica vedado o envio de corpos aos Institutos Médicos Legais (IML), especialmente nos casos de óbitos suspeitos de Covid-19, exceto por extrema necessidade, nos óbitos de morte não natural”, diz o artigo da resolução.

Dez dias atrás, a corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) autorizou que os cartórios recebam de maneira eletrônica os documentos necessários para a emissão de certidões de nascimento ou de óbito.

Isso tira a obrigatoriedade de que tais documentos tenham que ser entregues pessoalmente, ajudando, assim, a reduzir as chances de proliferação do Coronavírus.

A resolução também autoriza que os registros de nascimento sejam feitos em até 15 dias após o término da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (Espin) sem que haja cobrança de multa ou taxas. Quem assim preferir, deverá comparecer pessoalmente para regularização do registro e retirada da respectiva certidão.

O Ministério da Saúde também orienta que velórios ou funerais de pacientes com confirmação ou suspeita de Coronavírus não são recomendados.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui