O aumento de casos e mortes por Covid-19 na cidade do Rio de Janeiro somado à ausência de patrocinadores levaram a Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro a cancelar as festas de Réveillon que seriam organizadas pela gestão Marcelo Crivella.

De acordo com a Prefeitura do Rio, através da Secretaria municipal de Saúde, a taxa de ocupação de leitos de UTI para Covid-19 na rede SUS – que inclui leitos de unidades municipais, estaduais e federais – no município é de 93%. Já a taxa de ocupação nos leitos de enfermaria é de 92%.

Já a rede privada está com ocupação em 98%, mesmo com novas vagas abertas recentemente.

Em relação aos patrocinadores, de acordo com informações obtidas pelo DIÁRIO DO RIO, o projeto da atual Prefeitura não foi atrativo o suficiente às empresas, sobretudo em meio ao cenário de pandemia.

Segundo as informações que obtivemos, a Prefeitura acreditou que a realização de shows em pontos específicos da cidade, sem a presença do público, atrairia patrocinadores, mas não bastou.

O planejamento da Prefeitura previa apresentações no Forte de Copacabana e na Cidade das Artes, na Barra. Tudo televisionado, exibido na Internet, sem público e queima de fogos – somente jogos de luz.

Os shows, que seriam transmitidos pela Rede Globo, devem ser realizados pela emissora, mas em outro espaço, provavelmente sem público, e exibidos na Internet e na Televisão.  

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui