População caminhando na orla da Zona Sul do Rio - Foto: Buda Mendes/Getty Images

Em entrevista ao portal ”G1”, Alexandre Chieppe, médico da Subsecretaria de Vigilância em Saúde do Estado, afirmou que o Rio de Janeiro está vivendo uma ”terceira onda” de transmissão da Covid-19 devido, em grande parte, à variante vinda de Manaus, capital do Amazonas.

De acordo com o especialista, o RJ já possuía a variante P1, encontrada em quase 80% das amostras analisadas pela Secretaria Estadual de Saúde. O médico também ressalta que está sendo realizado um estudo apropriado para entender a relação entre a nova variante e o número de internações de pessoas mais jovens de idade.

”A gente vive no Rio de Janeiro uma terceira onda de transmissão. Nós vivemos uma segunda onda de novembro a dezembro e início de janeiro, e agora a gente vive uma terceira onda, muito provavelmente relacionada a essa variante P1”, disse.

Chieppe destacou também a facilidade com que a nova variante se espalha entre a população: ”A gente sabe que é uma cepa que se propaga com mais facilidade, e, portanto, a possibilidade de ocorrência de surtos é maior.”

Por fim, o especialista diz não acreditar que o aumento no número de casos de Covid-19 no RJ esteja diretamente relacionado aos desrespeitos às medidas sanitárias: ”A gente teve um fato, a entrada dessa variante nova, e que não havia circulado no ano passado no estado do Rio de Janeiro. Portanto, eu diria que a entrada dessa variante foi o principal responsável por essa terceira onda que a gente vive aqui.”

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui