Últimos equipamentos de saúde comprados pela Prefeitura do Rio, no início de julho - Foto: Foto: Edvaldo Reis/Prefeitura do Rio

Adquiridos junto à estatal China Meheco Corporation, os equipamentos de proteção comprados pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, além de não terem utilidade, apresentaram, segundo um relatório de auditoria, preços muito maiores do que os comprados pela própria Prefeitura durante a pandemia.

”Concluímos que os itens foram comprados acima dos preços estimados no processo sem justificativa para essa aquisição”, diz um trecho do documento, enviado no último dia 16/07 pela controladora-geral Márcia André Peres para a secretária municipal de Saúde do Rio, Beatriz Busch, que, por sua vez, ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Comparando o que foi pago – item por item – com o menor valor visto em variados sites oficiais de compra na internet, no Sistema de Preços Máximos e Mínimos, no Portal de Compras do Governo Federal, entre outros, o relatório aponta um total de R$ 41,5 milhões gastos junto à empresa chinesa, enquanto que o preço estimado, num primeiro momento, era de R$ 7,4 milhões. Ou seja, uma diferença de cerca de R$ 34 milhões.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui