Foto: André Durão

A Prefeitura do Rio divulgou dados sobre o primeiro evento-teste realizado na cidade. A partida entre Flamengo e Grêmio no Maracanã completou 14 dias nesta quarta-feira (29/09). Segundo o monitoramento da Secretaria Municipal de Saúde, entre o público presente, foram identificados dez casos após o jogo, sendo nove suspeitos e um confirmado. Eles foram acompanhados pelo órgão municipal durante o período de duas semanas.

Isso significa que, diante desse ambiente controlado, a taxa de incidência de casos suspeitos após evento-teste foi seis vezes menor do que a taxa do Município do Rio como um todo: enquanto a cidade registra uma taxa de incidência de 98,8/10 mil habitantes, na partida de futebol foi de apenas 15,5/10 mil habitantes.

Quanto ao perfil dos dez casos infectados, sendo pessoas comprovadamente vacinadas e autorizadas a ingressar no estádio do Maracanã, de acordo com o calendário previsto, todos eles apresentaram sintomas leves, nenhum tinha mais de 59 anos e nove eram homens. Outro dado de destaque é que, entre as pessoas desse grupo, quatro tinham completado seu esquema vacinal e seis tinham apenas a D1.

Entre os dez eventos-teste já autorizados pelo Instituto Municipal de Vigilância Sanitária (Ivisa), cinco foram jogos de futebol realizados entre 15 e 27 de setembro. Flamengo, Vasco e Botafogo sediaram suas partidas nos estádios do Maracanã, São Januário e Engenhão mediante a apresentação de protocolos de medidas sanitárias validados pelo Ivisa, com a obrigatoriedade de o público estar vacinado e testado.

No acesso aos estádios, de um total de cerca de 39 mil torcedores nos cinco jogos, 147 testaram positivo para a Covid-19 e não puderam ingressar para assistir às partidas. Esse número foi o equivalente a, no máximo, 1,1% de cada jogo.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui