Foto: Reprodução/Internet

A prefeitura do Rio pretende imunizar todos os maiores de 18 anos da Capital Fluminense com a aplicação da primeira dose contra a Covid-19 até o fim desta semana. O município, contudo, precisa que o Governo Federal envie mais doses ao longo dessa semana para que o cronograma seja cumprido.

Nesta segunda-feira (16/08), estão sendo vacinadas as pessoas com 22 anos de idade . A expectativa é que na sexta (20/08), sejam imunizados os moradores da cidade com 18 anos.

Na semana passada tivemos uma interrupção de dois dias e esta semana não está prevista interrupção. O Ministério da Saúde se comprometeu a mandar mais 270 mil doses para que possamos ter a semana transcorrendo normalmente e finalizar o público de 18 anos ou mais com a primeira dose da vacina”, afirmou o secretário Daniel Soranz.

A prefeitura também informou que as repescagens vão acontecer todos os dias à tarde para as pessoas com 30 anos ou mais, portadores de deficiência e as gestantes, puérperas e lactantes.

A partir desta segunda (16/08), o prédio da Câmara de Vereadores, na Cinelândia, no Centro do Rio, será mais um ponto de vacinação na cidade.

O secretário de Saúde do Rio, Daniel Soranz, informou na noite de domingo (15/08) que a variante delta foi identificada em 56,6% das amostras colhidas na capital no último mês.

Recebemos novos resultados de sequenciamento genômico do Laboratórios LNCC e UFRJ/LVM, que se somam aos demais resultados, demonstrando que a variante delta foi identificada em 56,6% das amostras colhidas no último mês. Evite se expor desnecessariamente, e use máscara“, postou Soranz em uma rede social.

Em entrevista a TV Globo, o secretário disse que a rede municipal possui atualmente 92% de ocupação de UTIs e 85% das vagas de enfermaria para casos de Covid-19. Ele espera que a aceleração da imunização da população segure a alta de casos.

A gente foi obrigado a abrir 60 novos leitos na semana passada. A rede federal e a rede estadual também aumentaram o número de leitos ofertados pelo sistema de regulação e, se for necessário, vamos ter que mobilizar mais leitos para isso. A gente espera poder acelerar a vacinação e que as pessoas respeitem ao máximo as medidas restritivas e continuem usando máscara, pois temos uma nova variante nos meses mais preocupantes para a Covid, no inverno“, afirmou Soranz.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui