Aglomeração na Mureta da Urca, Zona Sul do Rio, durante a pandemia (Foto: Márcia Foletto)

No último sábado (06/03), a Prefeitura do Rio de Janeiro comunicou que os leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) pertencentes ao Sistema Único de Saúde (SUS) na rede municipal da capital fluminense chegaram a 93% de ocupação.

Segundo o Poder Executivo da cidade, a quantidade de leitos é maior do que a demanda por vagas na rede SUS. Vale ressaltar que os números referem-se às unidades municipais, estaduais e federais localizadas no Rio.

De acordo com Daniel Soranz, secretário de Saúde da capital, a ocupação de leitos de UTI no município foi ampliada devido à reserva realizada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) de 18 leitos para pacientes vindos de Manaus e a decisão da Prefeitura de permanecer com pacientes que já poderiam retornar à enfermaria na UTI, visando, com isso, mais conforto no tratamento.

Ainda segundo o secretário, no momento, não existem filas de internação e há outros leitos que ainda serão abertos. Em contrapartida, Soranz afirmou que, caso a população continue promovendo aglomerações, as medidas restritivas publicadas em decreto na última quarta-feira (03/03), que começaram a valer na sexta (05/03) e têm data para ser encerradas na próxima quinta (11/03), poderão ser mantidas e até ampliadas.

Ao todo, o Rio já teve, desde o início da pandemia, em março do ano passado, 209.527 casos confirmados de Covid-19 e 19.143 mortes causadas pela doença.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui