Imagem meramente ilustrativa - Foto: Márcia Foletto/Agência O Globo

Em meio ao fato de setembro ter sido o mês, até então, com menor registro de mortes causadas pela Covid-19 no Brasil em 2021, isto é, 16.275, o estado do Rio de Janeiro apresentou, no mesmo período, 3.677 óbitos ocasionados pela doença.

Isso significa que 1 a cada 4 falecimentos em decorrência do Coronavírus no país aconteceu em território fluminense (23,5% do índice nacional). Vale ressaltar que, a nível de comparação, em abril, período mais letal do ano até aqui, houve 82.401 óbitos registrados, quantidade 5 vezes maior que a atual.

É importante destacar também, porém, que não necessariamente essas mortes tenham ocorrido em setembro, mas sim houve-se a divulgação oficial delas no referido mês. Na última semana, quando a média móvel de óbitos esteve em alta por 6 dias consecutivos, os secretários de Saúde tanto do estado quanto da capital alertaram para a inserção de dados até então guardados pelas autoridades.

”No panorama epidemiológico de internação, os óbitos são reflexo da internação de 14 a 20 dias atrás. Então, não tem nenhum registro de aumento de casos ou de óbitos nesse momento. Mas estamos muito atentos a qualquer pequeno aumento ou alteração de curva em qualquer localidade. Mas isso não vem se confirmando. A gente tem uma tendência de queda muito acentuada como a gente nunca viu, tanto na internação, quanto nos casos leves e também nos óbitos”, explicou Daniel Soranz, secretário municipal de Saúde do Rio.

Isso porque, apesar da aparente alta no volume de óbitos — na sexta (24) a média móvel bateu 147 mortes —, todos os demais indicadores estavam em queda: internações, procura pelo primeiro atendimento em UPAs ou postos de saúde e casos graves.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui