Divulgação

Os idosos do Rio de Janeiro e seus familiares vivem uma angústia corrosiva pela suspensão da vacinação contra a Civid-19, nesta quarta-feira (17/02). Carlos Alberto Chaves, secretário de Estado de Saúde; e Daniel Soranz, secretário municipal de Saúde do Rio, adiantaram, nesta quarta-feira, que não têm informações sobre quando novos lotes de vacina chegarão ao Estado.

“Só o Ministério da Saúde pode determinar. Eu sei que a expectativa da população é grande, mas a gente está esperando a comunicação oficial. Todo mundo sabe que quanto mais a gente vacinar antes, melhor, mas estamos esperando a comunicação oficial”, afirmou Daniel Soranz.

Uma das possibilidades avaliadas pelas autoridades de Saúde seria liberar as unidades que seriam destinadas à aplicação das 2ª doses da vacina para quem já havia sido vacinado, e dessa forma dar continuidade à vacinação na cidade do Rio. O que foi posteriormente abandonado, uma vez que os órgãos competentes decidiram seguir rigorosamente o Plano Nacional de Imunização (PNI) do Governo Federal. Para que isso ocorresse seria necessária uma sinalização da chegada de novos lotes de imunizantes, segundo o secretário de Estado de Saúde, Carlos Alberto Chaves.  

Cara na porta nos postos

Nesta quarta-feira (17/02) seria o dia da vacinação dos idosos com 82 anos, caso a campanha de vacinação não tivesse sido suspensa. Infelizmente algumas pessoas por desinformação procuraram postos de saúde próximos às suas residências para receber o imunizante e deram a cara na porta.

A Secretaria Municipal de Saúde destacou que o cronograma de aplicação da segunda dose para quem foi vacinado há 28 dias começou nesta segunda-feira (15/02) e está mantido. Os grupos atendidos são os internos em institutos de longa permanência e funcionários da saúde, que receberam a CoronaVac no dia 20/01. No entanto, a repescagem das vacinação dos idosos com 80 anos ou mais, marcada para este sábado (20/02), está suspensa

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui