Espaço Cazuza / Divulgação Prefeitura

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e a secretária de Assistência Social, Laura Carneiro, inauguraram o Espaço Cazuza, na manhã desta quarta-feira (24/02), em Laranjeiras, na Zona Sul da cidade. No Espaço, que atenderá crianças de zero a 8 anos em situação de vulnerabilidade socioeconômica, funcionará o Centro de Formação para a Primeira Infância e as unidades de acolhimento Ana Carolina e Bia Bedran, que foram transferidas de outros bairros para a nova sede.

A gente tem, infelizmente, boa parte dos equipamentos de assistência social que olham para a população mais vulnerável da cidade em uma situação muito crítica. Este é um espaço novo com foco em bebês em situação de vulnerabilidade social. É um espaço de muita qualidade que durante muitos anos foi tocado pela Lucinha Araújo”, declarou Eduardo Paes, Prefeito do Rio

Metedolgia Pikler

A metodologia desenvolvida pelo Centro é inédita na Prefeitura e voltada aos assistentes sociais envolvidos nos cuidados com essa faixa etária. De caráter multidisciplinar, o trabalho é inspirado na abordagem Pikler, desenvolvida pela pediatra austríaca Emmi Pikler, no pós-guerra, e consiste na promoção do desenvolvimento infantil através da valorização da relação entre o cuidador e o bebê.

A secretária municipal de Assistência Social, Laura Carneiro destacou a importância para o desenvolvimento das crianças a implementação dessa nova metodologia na cidade do Rio de Janeiro, que é pioneira no Brasil. “Além desses dois abrigos [Ana Carolina e Bia Bedran], nós estamos inaugurando o centro de pesquisa Pikler, que é uma filosofia de vida para a criança. A cidade do Rio inaugura esse trabalho no Brasil, feito na Europa inteira e que aqui alguns poucos espaços fazem. É simplesmente entender que a criança tem que ser tratada para ser feliz e amada. É tratar o acolhimento com amor, é isso que a gente inaugura hoje”, destacou Laura Carneiro.

A abordagem Pikler promove ainda o desenvolvimento da motricidade livre, através da utilização de brinquedos e objetos que estimulam a atenção das crianças, fazendo com que os pequenos atinjam posições e movimentos de forma espontânea. A introdução da metodologia inédita na rede municipal de Assistência Social do Rio, foi elogiada por Sérgio Luiz Ribeiro de Souza, juiz da 4ª Vara Regional da Infância, Juventude e Idoso, presente na inauguração.

Eduardo Paes e Laura Carneiro durante a inauguração do Espaço Cazuza / Foto: Divulgação

Laura Carneiro falou ainda sobre a fragilidade socioeconômica na qual estão mergulhadas muitas das crianças pequeninas da cidade, enfatizando que para ter uma cidade melhor é preciso ter uma infância bem cuidada. “Pelo Observa, que é o sistema nacional da primeira infância, 28% das crianças da cidade do Rio, de 0 a 5 anos, vivem uma situação domiciliar de pobreza, e 70% das crianças que recebem o Bolsa Família são de 0 a 5 anos. Por isso, a insistência para que a gente possa construir uma cidade melhor, com futuro para estas as crianças. O Espaço Cazuza vai estar sempre abençoado por aquele que foi um dos grandes artistas do nosso país”.

As unidades de acolhimento Ana Carolina e Bia Bedran oferecem ao todo 33 vagas. A unidade Ana Carolina conta com 20 vagas para a chamada primeiríssima infância (de zero a 3 anos), e a Bia Bedran oferece 13 vagas, para crianças de 4 a 8 anos, inclusive grupos de irmãos.

O novo equipamento da Prefeitura funcionará na sede da antiga sede da Sociedade Viva Cazuza, doado ao poder público municipal pela mãe de Cazuza, Lucinha Araújo. O prédio passa por uma reedição da sua identidade visual, assinada pelo artista Tomaz Viana, o Toz.

Patricia Lima

Jornalista, radialista, produtora e mestre em Comunicação Social.
"Todo beco sem saída tem uma passagem secreta". Acredito.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui