Crise financeira causada pelo Coronavírus afeta clubes do Rio

Maracanã vazio no último jogo do Flamengo antes do início da quarentena - Foto: Guito Moreto/Agência O Globo

A pandemia do Coronavírus, além de causar colapso no sistema de saúde do Rio de Janeiro, com boa parte dos hospitais lotados, também gera impacto forte na economia, com diversos tipos de estabelecimentos fechados devido ao (necessário) período de quarentena.

E a crise financeira, agora, parece ter chegado com força ao futebol carioca.

Nesta quinta-feira (30/04), dia de encerramento das férias coletivas de jogadores, comissão técnica e funcionários do Flamengo, o clube deu início a uma série de demissões.

Num primeiro momento, foram dispensados, entre outros, profissionais das categorias de base e funcionários do Ninho do Urubu.

Neste final de semana, a tendência é de haja mais demissões, totalizando cerca de 60 pessoas.

Também nesta quinta, o Vasco anunciou a suspensão do contrato de trabalho de parte de seus funcionários por 2 meses. A decisão tem validade para o período de 01/05 a 01/07.

Neste período, os colaboradores afetados receberão 30% de seus salários brutos, como ajuda compensatória mensal.

Vale lembrar que o Cruzmaltino já passava por graves problemas financeiros antes mesmo da pandemia. Em 2020, por exemplo, atletas do elenco profissional ainda não receberam nenhum salário, e alguns funcionários só tiveram o mês de janeiro pago.

No Fluminense, diretoria e elenco entraram em acordo, e os jogadores terão salários reduzidos. Os vencimentos referentes a março foram abatidos em 15%; abril, terá pagamento integral, incluindo férias; maio, redução de 25%; por fim, o mês de junho ainda está indefinido, mas será integral casos voltem os jogos.

Já o Botafogo parece ser, dos 4 grandes clubes cariocas, o menos afetado pela crise, pelo menos até o momento. O Alvinegro informou, no início do mês, que não diminuiria os salários de março e abril de jogadores nem de funcionários.

No entanto, justamente para conseguir ter um bom fluxo de caixa e não passar sufoco, o Botafogo estuda negociar alguns atletas considerados caros à folha salarial do clube, como, por exemplo, Gustavo Bochecha, Cícero e Joel Carli.

Vale lembrar que, embora ainda não haja nenhuma previsão quanto à volta das partidas, o retorno aos treinos é uma possibilidade já cogitada pelos clubes. Isso aconteceria mediante a implementação de diversas regras de higiene.

Além disso, o presidente da República, Jair Bolsonaro, sugeriu que, caso o Campeonato Carioca volte a ser disputado, seja finalizado em Brasília, no Distrito Federal, utilizando-se o Estádio Mané Garrincha.

Advertisement

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui