No livro Por que amamos: o que os mitos e a filosofia têm a dizer sobre o amor, o escritor e filósofo Renato Noguera reflete sobre o significado do amor, debruçando-se sobre a filosofia, a mitologia e a literatura. O livrofoi lançado em 2020 pela editora Harper Collins e conta com um prefácio escrito pela também escritora e filósofa Djamila Ribeiro.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Os ensaios que compõem o livro abordam a forma como diferentes culturas experienciam o amor. Noguera traz, por exemplo, a visão da filósofa africana Sobonfu Somé, que afirma ser um erro pensar que a paixão move o amor. Para o povo dagara, do qual a filósofa é proveniente, a base do amor é o conhecimento de si mesmo e o ápice é a paixão.

“Por isso é absurdo pensar que a paixão seja o suporte de um relacionamento. Escorar uma relação na paixão seria o equivalente a começar a trajetória pelo topo da montanha: só restaria, então, descê-la.”

Noguera destaca ainda que, para Somé, “toda pessoa é um espírito com propósito”. E para que possamos cumprir nosso propósito, é importante ter pessoas ao nosso lado – não apenas nosso(a) companheiro(a), mas também amigos e familiares. Para a filósofa, “o amor é uma emoção coletiva, que exige que o ego fique de lado”.

O autor de Por que amamos reflete também sobre a visão do filósofo alemão Arthur Schopenhauer, para quem o amor seria apenas um instinto animal, que teria como único objetivo a reprodução e manutenção da espécie.

Para falar sobre o amor platônico – e seu real significado –, Noguera traz o diálogo O Banquete, de Platão. O amor romântico é representado pela peça Romeu e Julieta, de William Shakespeare. E o ciúme, analisado à luz de Otelo, do mesmo autor. Renato Noguera investiga também as visões do amor a partir de lendas e mitos asiáticos, indígenas e africanos. Da Bíblia, o autor traz a passagem sobre Adão e Eva e sua expulsão do paraíso, examinando-a à luz da psicanálise.

“Em termos psicanalíticos, nas leituras de Freud e Lacan, no Éden, Adão e Eva viviam a paixão avassaladora dos namorados, quando um se sente completado pelo outro. Mas ao se renderem ao fruto proibido, do conhecimento, acabam por entrar no mundo real, que representa o dia a dia de uma relação, quando a magia se dissolve e é preciso se esforçar para manter a união com a pessoa amada.”

Por que amamos é um instigante ensaio sobre o significado e as configurações do amor em culturas e épocas distintas. Renato Noguera trata de questões como o poliamor (que é diferente do amor policonjugal), o amor romântico e o ciúme de forma clara e sem julgamentos. Seu objetivo não é dar respostas, mas trazer à tona as diversas formas de ser deste sentimento tão controverso e às vezes misterioso que é o amor.

Livro: Por que amamos: o que os mitos e a filosofia têm a dizer sobre o amor
Autor: Renato Noguera
Editora: Harper Collins
Páginas: 208

Nota
Total
Márcia Silveira
Formada em Design, pós-graduada em História da Arte. Escritora e revisora. Mãe do Bruno e da Daniela. Estudante de Filosofia. Bibliófila.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui