Escondido entre os inúmeros condomínios e shoppings da Barra da Tijuca, há uma pequena ilha com pouco mais de três mil habitantes. Uma ilha bucólica que estagnou no tempo. Suas ruas de pedra ou de terra batida são capazes de te levar a vários pontos da ilha, que pode ser percorrida em menos de 20 minutos. Mas não a todos os cantos dessa ilha.

Essa ilha é a Ilha da Gigoia, e o principal meio de locomoção da ilha é barco. Sim, barco. Com aproximadamente vinte restaurantes, essa pacata ilha abriga um polo gastronômico invejável e de alto padrão, mesmo quando os restaurantes parecem simples ou rústicos, não duvide da qualidade, apenas confie e aprecie. O acesso a ilha só se dá via barco, o que a torna muito segura. E vários restaurantes e pousadas não são acessíveis por estradas, o que torna sua chegada ao local ainda mais excepcional.

Mas por que a ilha ficou parada no tempo? Essa é uma curiosidade que vale a pena ser mencionada. Em 1981 O Decreto Lei número 3046 da Prefeitura do Rio de Janeiro, fez com que todas as ilhas do complexo lacunar de Jacarepaguá em áreas “non aedificandi” para o uso residencial, ou seja, não podem ser erguidas edificações na Ilha. Como toda lei, ela apenas diz que há consequências. Mesmo com o decreto o desmembramento de terrenos não foi inviabilizado, e novas edificações irregulares surgiram no local. Motivo pelo qual sansões são aplicadas de tempos em tempos.

Se essa ilha é paradisíaca e gastronômica, não poderia deixar de ir com minha namorada Nicole Casares, que também trabalha com dicas do Rio com o Instagram @CariocandoNoRio (o com mais seguidores na cidade). Fazemos sempre essa dupla para termos mais conteúdo de qualidade para nossos cariocas do coração.

Barra é com a gente. Block Imóveis. #VemPraBarra

Decidimos ir ao Venne Gastronomia Mediterrânea. A entrada principal para a ilha fica entre a Unimed e o Posto de Gasolina após o Barra Point, outra opção é pelo deck do Barra Point. O restaurante se localiza do outro lado da ilha. O que lhe proporciona uma pequena volta ao seu redor. Não deixe de apreciar, pois pode avistar sua próxima parada gastronômica ou até mesmo de estadia romântica. Fique atento.

Amplo talvez seja o melhor adjetivo para descrever o local. De frente para a lagoa, possui espaço de sobra. Não há mesa se sobrepondo e onde quer que se sente, tenho certeza, terá total privacidade para conversar. Além disso há um balanço na árvore que entretém toda criança durante a fila de espera, o que achei incrível. Quanto a culinária, começamos com um clássico:

Pasteis de Camarão do Venne Gastronomia Mediterrânea
Pastéis de Camarão – 6 unidades (R$42,00)

Os pastéis, como vistos na foto, não são um mini porção, muito menos mal servidos. São bem recheados de camarão, alho poró e um queijo cremoso que meu paladar não conseguiu identificar para dar mais informações, infelizmente. Foi uma entrada tradicional, certeira e de costume, mas que não deixou a desejar. Seguimos então para o prato.

Riso Nero - Venne Gastronomia Mediterrânea
Riso Nero (R$54,00)

O risoto de arroz negro é preparado no vinho tinto. Acompanhado de posta de dourado empanado e confit de tomate. O risoto estava no ponto, parabéns ao chefe. Algo tão comum em cardápios pelo Rio e muitos dos Chefs erram. Não raramente pagamos caro por um risoto empapado demais, o que não foi o caso. Quanto ao dourado empanado, sem dúvidas me surpreendeu, mas senti pouco sabor do peixe em si, apesar da harmonização com o risoto ter-se dado formidavelmente.

Mousse de Nutella - Venne Gastronomia Mediterrânea
Mousse de Nutella (R$24,00)

A sobremesa não era um Mousse de Nutella, mas uma mousse batida com Nutella. Me lembro de ter perguntando ao garçom se era a melhor sobremesa da casa, obtive como resposta: “a melhor da casa é pouco para essa iguaria! É a melhor mousse do Rio”. Impossível negar que a mousse era maravilhosa. Mousse, Chocolate e Nutella, apenas um desqualificado seria capaz de usar tais ingredientes e não agradar. A Mousse estava gostosa, mas não diria que se tratava da melhor do Rio. O garçom sim, era o melhor vendedor da cidade.

Apesar do menu ser focado em Gastronomia Mediterrânea, não se preocupe com diversidade.O Restaurate possui uma boa quantidade pratos infantis, como o escalope de mignon (R$32,00) e o Milanesa de Frango que acompanha linguini ao molho pomodoro (R$28,00). Há opções para os vegetarianos, como moqueca de banana da terra que acompanha arroz de coco e farofa de alho (R$52,00) e o rosto de abóbora com palmito (R$52,00).

Se você procura uma fuga romântica dentro da própria cidade, ou até mesmo um encontro entre amigos onde se pode passar a tarde com boa comida, drinks e vinhos saborosos a preços justos, recomendo fortemente o Venne Gastronomia Mediterrânea. A vista para a lagoa e seu charme são incríveis.

Desbravarei mais a Ilha da Gigóia! Aguardem por mais dicas dessa região tão pouco conhecida e explorada pelos próprios cariocas.

Nota: 4,26

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui