Nova reunião com sindicato de professores e com donos de escolas está marcada para quinta-feira, em busca de acordo que seja respeitado por todos Crédito: Rhavinne Vaz / Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, afirmou nesta segunda-feira (29/06) que não há prazo para a volta às aulas nas escolas da rede pública municipal. Ele informou também que não houve consenso numa reunião ocorrida hoje para tratar do retorno dos alunos da rede privada. Esse debate será reiniciado num novo encontro com representantes dos sindicatos dos professores e da classe patronal, marcado para quinta-feira, dia 2 de julho.

A perspectiva inicial era de que as aulas das escolas privadas recomeçassem em 15 de julho, de maneira voluntária, a partir de pais que decidissem enviar seus filhos e de professores que quisessem retornar. Essa proposta não teve acordo.

O sindicato dos professores tem preocupação de que o profissional acabe sendo obrigado pelo patrão a ir, mesmo que o retorno seja voluntário. O ideal é o consenso, que todos entendam que, a partir do dia 15, o professor que não tenha risco de saúde e se sinta apto a voltar, volte. E que se respeite aquele que diga que prefere esperar, que se respeite a opinião dele sem constrangimento, ameaça ou chantagem. É importante a gente tomar uma decisão em conjunto. Donos de escolas disseram que vão trazer lista de assinatura de professores que querem voltar. Mas, veja: não é voltar todo mundo junto, e, sim, com uma série de regras de ouro. Com rodízio de alunos e professores e limite de pessoas em sala. Queremos que essa volta seja gradativa, aos poucos – explicou Crivella.

Crivella disse também que pretende abrir as escolas públicas para oferecer café da manhã e almoço às crianças, mesmo antes da reabertura das aulas. Para isso, pretende que sejam feitos testes de covid-19 em todas as seis mil merendeiras da rede municipal. A ideia é descobrir se será possível retomar as atividades nas cozinhas das escolas.

Quem sabe, se elas estiverem imunizadas, a gente poderá voltar com as cozinhas, o que seria muito bom para as crianças virem para a escola tomar café e almoçar. Sem aglomeração, com horários escalonados – explicou.

O prefeito destacou os resultados positivos da cidade na luta contra o novo coronavírus. Ele lembrou que as curvas de contágio continuam caindo e que o número de óbitos se estabilizou. Crivella citou ainda o nível de ocupação de leitos de enfermaria e de UTI dos hospitais. Há respiradores disponíveis e que estão sendo inclusive cedidos a outros municípios para ajudar no combate à covid-19 além do território carioca. Nesta terça-feira, 30/06, chega mais um voo da China com dezenas de carrinho de anestesia que possuem, em cada um deles, respirador e monitor, o que possibilita a abertura de mais leitos de UTI.

– Estamos muito tranquilos em termos de equipamentos nos hospitais, de curva de contágio do novo coronavírus e de ocupação de leitos de enfermaria e de UTI. E a taxa de óbitos por covid-19 está estabilizada há um longo período. A reabertura gradual das atividades, desde o começo do mês, não teve impacto na quantidade de pessoas sepultadas na cidade – declarou.

Crivella fez mais um apelo para que a população continue tomando os cuidados necessários para evitar a propagação da covid-19. Além do uso obrigatório de máscaras e da higienização das mãos, ele alertou que é fundamental que as pessoas sigam evitando aglomerações e pediu que idosos e aqueles com comorbidades fiquem em casa. Ele citou que mais de mil pessoas já foram multadas por não usar a máscara.

Já está tendo fiscalização especial para multar quem estiver sem máscara na rua, nossos guardas municipais estão orientados e abordar as pessoas e a multar. Não é o que gostaríamos de fazer, lamento que haja cidadãos sendo multados porque não usam máscaras ao sair às ruas – destacou.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

1 COMENTÁRIO

  1. Nunca imaginei que fôssemos passar pelo momento que estamos vivendo, está complicado demais…Pós quarentena só consigo pensar em fazer a minha parte, ir nas urnas e votar em alguém que de fato represente a população carioca, estamos vivendo tempos difíceis e por isso precisamos mudar. Uma cara nova na política que aja de maneira certa e justa. Glória Heloíza, nela podemos confiar! https://www.youtube.com/watch?v=O7b2jR4WVTw&feature=youtu.be

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui