Foto: Fábio Motta

Em entrevista a jornalistas na manhã desta sexta-feira (13/09), o prefeito Marcelo Crivella fez um apelo as autoridades, onde pediu que seja investigado se houve sabotagem no incêndio no Hospital Badim, no Maracanã, Zona Norte do Rio.

Confesso a vocês que, na hora que eu vi todas as instalações, eu posso estar errado, eu quero estar errado, peço a Deus que esteja errado, mas é uma coisa que tem que ser investigada, se houve alguma sabotagem“, disse, Crivella.

Pouco depois, também em conversa com repórteres, o delegado Roberto Ramos, da 18ª DP (Praça da Bandeira), que apura as causas do incêndio afirmou que levantar a hipótese de sabotagem nesse momento é “completamente prematuro

Nós somos técnicos, fazemos avaliação técnica e, para isso, a perícia da Polícia Civil está aqui”, salientou o delegado.

O prefeito decretou luto oficial de três dias em memória das vítimas. Ao todo, onze pacientes morreram, e 90 foram transferidos para outras unidades

A direção do hospital abriu os canais suportefamiliares@badim.com.br e 971013961 (com acesso ao WhatsApp) para atender parentes.

O Hospital Badim é uma unidade de saúde particular que faz parte da Rede D’Or São Luiz. O prédio que pegou fogo foi construído há 19 anos no Maracanã. Outro prédio, anexo a ele, foi inaugurado em 2018.

Ao todo, o complexo hospitalar tem 15,7 mil m² de área construída, 128 leitos de internação, 32 leitos de tratamento intensivo e cinco salas de centro cirúrgico, de acordo com o site institucional.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui