O prefeito Marcelo Crivella (PRB) pode renunciar ainda este ano, é o que diz Berenice Seara/Extra. De acordo com a jornalista, Crivella estaria dizendo a alguns vereadores que pode renunciar ao cargo ainda este ano — se perceber que a estratégia da Câmara de Vereadores é criar um novo processo de impeachment para ser votado em janeiro.

É que, devido a Lei Orgânica do Município, em caso de afastamento do prefeito e vice-prefeito faltando mais de 1 ano para o fim de seu mandato, deve ser chamada eleições diretas. E, dizem, que a Câmara dos Vereadores já prepara um novo pedido de impeachment para ser votado ano que vem para, então, ter eleições indiretas. O processo atual, ao que dizem, terá a vitória do prefeito.

Mas é bom Crivella ir escrevendo a carta de renúncia, a CPI do Camarote, já tem material farto para um pedido de impedimento do Bispo. E o processo, bem, teria tudo para ser votado apenas em 2020 e, com isso, ter a eleição direta.

Com a renúncia, Crivella poderia sair um pouco menos queimado. É que, primeiro, estragaria os planos de uma eleição indireta, diria que o fez por ser favorável a democracia e ainda acusaria os vereadores de não terem o deixado governar, saindo de vítima e tendo uma desculpa para sua desastrosa gestão. Falta saber se isso ia colar com alguém.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui