Foto: Marcos de Paula/Prefeitura do Rio

Após a prefeitura garantir que o plano de reabertura para a cidade do Rio será feito em etapas, o prefeito, Marcelo Crivella disse na tarde deste sábado (6/06) que o decreto assinado pelo governador Wilson Witzel autorizando jogos de futebol e o funcionamento de bares, restaurantes e shoppings traz ‘insegurança jurídica‘ e cria dúvidas para a população.

O prefeito disse que o plano de relaxamento para o isolamento social apresentado pelo estado são apenas orientações e que somente a prefeitura pode determinar a reabertura desses setores.

O decreto do governo traz, de certa forma, uma insegurança jurídica. Quem lê vai entender que são recomendações e não determinações. As pessoas podem se confundir (…) Eu pediria a todos para que não abrissem [bares e restaurantes]. Vamos aguardar a reunião do Conselho Cientifico e esperar uma definição“, afirmou Crivella.

Crivella disse que irá se reunir com o Conselho Científico do Rio neste domingo (7/06) para avaliar cada item do decreto e decidir o que será reaberto a partir de segunda-feira (8/06).

Na realidade, o decreto do governador é uma mera recomendação. Se tiver um conflito aparente, deve prevalecer as recomendações da prefeitura“, explicou o procurador geral do Município, Marcelo Marques.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui