Lado a LadoSemana passada pedi um post na Fan Page do Diário do Rio no Facebook que as pessoas enviassem perguntas sobre o que gostaria de saber sobre a história do Rio que é retratada na novela Lado a Lado, que terminou no dia 8 de março e retratava o Rio de Janeiro do começo do sécul XX. As dúvidas foram respondidas pelas historiadoras, Luciane Reis e Rosane Bardanachvili, que foram consultoras dos autores.

Veja as perguntas e as respostas:

Dani Mizael: O time de futebol que aparece na novela é o Fluminense?

A novela foi inspirada em todos os times do futebol carioca do início do século. Para conhecer todo o contexto histórico que envolveu os clubes de foot-ball na época, acesse este link.

Priscilla Sanches Kobayashi: Gostaria de saber se a Confeiraria Colonial, tão bem frequentada pela elite da época, é a Confeitaria Colombo hoje…

A Confeitaria Colonial foi inspirada na Confeitaria Colombo no Rio de Janeiro.

Lavia Martins: Na época da novela teria sido possível de fato um negro chegar a direção de uma grande fábrica. E quem foram os negros que se destacaram nessa época por lutar pelos seus direitos e os que conseguiram cargos importantes?

Vários negros alcançaram posição de destaque na sociedade carioca na época. Segundo as pesquisadoras, era possível sim, apesar das dificuldades e do preconceito, um personagem como o Zé Maria assumir a direção de uma grande fábrica.

Marquinho Rio: O aterro do Flamengo , reza a lenda, foi construído com terra de uma favela que ficava no centro do Rio, que favela era essa? Como foi transportada essa tonelada de terra e qual o local do centro do rio ela ficava?
Não existe uma data certa para o surgimento das favelas no Rio de Janeiro. De acordo com as pesquisadoras, o Morro de Santo Antonio e o Morro da Providência foram as primeiras. Para compreender um pouco mais sobre esse assunto, acesse a coluna “Naquele Tempo”

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui