Reprodução: Congresso

O Ministério Público Federal do Rio de Janeiro (MPF) entrou com uma ação contra o deputado Federal Daniel Silveira (PSL) e advogado Samuel Pinheiro Maciel, representante de um escritório de advocacia em Petrópolis, na Região Serrana do estado. O pedido é para que seja determinado o ressarcimento aos cofres públicos dos valores supostamente recebidos indevidamente de reembolso de cota parlamentar pela Câmara dos Deputados.

A ação é resultado de um inquérito aberto a partir de notícias publicadas pela imprensa em que são apontadas possíveis irregularidades do deputado na contratação do escritório representado por Pinheiro Maciel. O processo tramita na Justiça Federal de Petrópolis, região serrana do estado do Rio de Janeiro.

Os Procuradores responsáveis pelo caso, afirmam ter realizado o cruzamento de informações sobre as notas fiscais emitidas pelo advogado com o “relatório de proposições legislativas do deputado” e afirma que:

“A partir dos documentos públicos colhidos, e a oitiva do referido advogado, pudemos constatar grande preocupação do deputado Daniel Silveira em não documentar a prestação de serviços, o que vai na contramão do que se espera no uso de recursos públicos”.

Ainda de acordo com o MPF, o dinheiro em espécie era entregue toda semana ao advogado e e os trabalhos por escrito não eram enviados pelo escritório. Segundo informações do Portal G1, Samuel Pinheiro Macial também teria alegado aos procuradores que “99% da prestação de serviço era verbal”.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui