A presidente da RioTur, Daniela Maia, se filiou neste sábado (21/8) ao PSD, com a ficha sendo abonada por seu chefe direto, e amigo de infância, o prefeito Eduardo Paes. Irmã gêmea de Rodrigo Maia (sem partido) e filha de Cesar Maia (DEM), a sua filiação ao partido de Gilberto Kassab é repleta de significados.

Um dos mais importantes é que pode significar que Daniela seguirá a família na política, mesmo exercendo seu primeiro cargo na administração pública, ela sempre foi envolvida na política, uma das fundadoras da Juventude Cesar Maia (JCM), trouxe tanto Paes, quanto Indio da Costa para política. E pode ser a candidata reserva caso seu pai não seja mais candidato a vereador, ou mesmo se eleja governador em 2022 (para Mario Marques a candidatura de Maia atrapalha diretamente a do governador Claudio Castro <PL>)

Outro fato é que seu irmão, Rodrigo, hoje secretário estadual em São Paulo, pode ser candidato a reeleição a deputado federal pelo PSD. Hoje seu futuro político é incerto, e está em fase de paquera com vários partidos, incluindo o PSDB de seu novo chefe, o governador de São Paulo João Dória.

Já o DEM, que foi o recanto da família por mais de duas décadas, os Maias se sentiram traídos pelo presidente nacional da sigla, ACM Neto. O que levou a expulsão de Rodrigo Maia do partido, e recentemente a intervenção do DEM-RJ por ACM Neto que tirou Cesar Maia da presidência e colocou o grupo do pastor Silas Malafaia, com o deputado federal Sóstenes Cavalcante como presidente.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui