Foto: Reprodução Internet

O primeiro final de semana do Rock in Rio teve seu encerramento ontem (29/09) com o show do Bon Jovi. Mesmo nem tendo chegado a metade dos dias de festival. A edição de 2019 do evento já conta com momentos emocionantes, engraçados e, alguns deles, constrangedores.

Na sexta-feira (27/09) dia de abertura do evento, o rapper canadense Drake, atração principal da noite protagonizou um show de antipatia. Primeiro, na última quinta-feira (dia 25/09), o músico chegou ao Rio e ignorou solenemente os fãs que enfrentavam frio e chuva no Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim.

Na véspera de sua apresentação, Drake deu um verdadeiro “pit” durante a passagem de som por que estava insatisfeito com a qualidade do áudio e da iluminação do Palco Mundo. Algumas informações de bastidores dão conta, inclusive, que o rapper queria cancelar seu show.

Por fim, minutos antes da sua apresentação, o cantor proibiu que seu espetáculo fosse transmitido pela TV, frustrando milhares de fãs em todo Brasil que queriam acompanhar o show do artista.

Show Drake Rock in Rio 2019 – Reprodução Instagram

Todo esse episódio acabou ofuscando as apresentações do DJ brasileiro Alok e das cantoras pops, Bebe Rexha e Ellie Goulding que completaram o line up do dia.

Dia de Rock, Bebê

O segundo dia do Rock in Rio teve o Foo Fighters como headliner , mas quem acabou se destacando foram os músicos brasileiros. Abrindo os trabalhos do Palco Mundo, Raimundos e CPM 22 vieram com uma avalanche de hits que agitou o público na cidade do Rock. Era impressionante como a plateia cantava em uníssono todos os sucessos das duas bandas que fizeram muito barulho nos anos 90/2000.

Em seguida o ator e músico americano Jack Black subiu ao palco com a sua irreverente banda, o Tenacious D, com muita comédia e música envolvida, os músicos rapidamente conquistaram o público com seu carisma e sonoridade peculiar.

Mas o melhor da noite estava por vir, o baixista potiguar e segurança nas horas vagas, Júnior Groovador, famoso na internet por interpretar clássicos do rock em ritmo de forró, alinhado a uma dancinha pra lá de excêntrica, foi convidado pelo próprio Jack Black para participar do show do Tenacious D.

O ator viu uma postagem de Júnior Groovador em que ele tocava a clássica “Smeel like Teen Spirit, do Nirvana, e comentou, no post do próprio baixista pedindo o seu contato. Daí pra frente foi só alegria. Groovador participou do show, encantou a plateia não só pela dança, mas também pelo incrível talento com o seu instrumento, e emocionou a todos com sua história.

https://www.youtube.com/watch?v=RZw20O-Bu8c&feature=youtu.be

Seguindo com a noite, o grupo americano Weezer fez uma excelente apresentação que mesclou hits da carreira da banda, como “Hash Pipe” e “Say It Ain’t So” com alguns covers, presentes no último álbum de estúdio da banda. Destaque para a maravilhosa “Africa” do Toto e “Paranoid” do Black Sabath.

Encerrando as apresentações, o Foo Fighters entrou no palco e incendiou a plateia logo de cara. É incrível como a banda liderada pelo carismático Dave Grohl tem presença de palco e interage o tempo todo (As vezes até demais) com a público.

Show Foo Fighters Rock in Rio 2019 – Reprodução Internet

Além do show, teve até pedido de casamento na apresentação do grupo. E, claro, não poderiam faltar os clássicos que tornaram a banda esse fenômeno, como “Everlong“, “The Best of You e “Learn To Fly“. O grande “vacilo do show”, digamos assim, foi a ausência de “Breakout” do setlist.

Bon Jovi galanteador

No domingo (29/09) as apresentações do Palco Mundo começaram com o axé de Ivete Sangalo. Mesmo em uma noite dominada pelo rock, a cantora baiana obteve uma resposta muito positiva da plateia. Além dos seus sucessos, a artista cantou clássicos da banda Eva, o que contribuiu para a animação dos presentes.

Em seguida foi a vez do grupo Goo Goo Dools, pela primeira vez em terras brasileiras, os americanos são famosos pela canção “Íris”, trilha do filme “Cidade dos Anjos“. Aliás, a maioria esmagadora dos presentes parecia só conhecer essa música mesmo. Show morno do conjunto musical.

Um das grandes apresentações da noite ficou a cargo da banda Dave Matthews Band, que já havia se apresentado no Rock in Rio, em 2001. Trazendo um rock experimental com belos arranjos e muita criatividade, o conjunto musical mais uma vez atestou sua qualidade perante o público brasileiro. Canções como “Crash Into Me” e “Don’t Drink the Water” mostraram toda a versatilidade do grupo.

Os fãs já estavam ensandecidos quando a principal atração da noite entrou no palco. Com quase 40 anos de carreira, o vocalista Jon Bon Jovi era só animação e não parava um minuto. Muito dessa empolgação era para tirar a atenção do seu vocal, que a cada dia que passa fica mais prejudicado. Normal, as pessoas envelhecem.

Falando de música, o vocalista é acompanhado por uma banda de peso e muito competente. Os hits que fizeram a carreira do artista estavam lá. “Born to be my Baby“, “You Give Love A Bad Name” e “Livin’ On A Prayer” e “Bed of Roses“, nessa última, Bon Jovi chamou duas fãs para o palco, uma delas dançou pouco com o músico, meio desajeitada, o vocalista não gostou muito e disse que só queria “alguém para dançar”. Em seguida chamou uma outra fã que não só dançou, como trocou carícias com o vocalista, arrumou suas madeixas brancas e no fim, ganhou um bitoca do bonitão.

Isso tudo ocorreu em apenas um final de semana. Ainda faltam mais quatro dias de festival e muita coisa ainda vem por aí. Para ficar por dentro de tudo que acontece no Rock in Rio, fique ligado no site do DIÁRIO DO RIO e também nas nossas redes sociais.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui