Eduardo Paes e a caixinha do ônibusA verdade é que Eduardo Paes (PMDB) não entendeu as manifestações, ontem ao declarar a “suspensão” do aumento disse que teria de diminuir os investimentos da Prefeitura em R$ 200 milhões, podendo chegar em R$ 500 milhões. Normalmente esse tipo de retórica é usada para jogar nas lideranças o ônus da decisão, isso antigamente, como não há líder o ônus volta para Eduardo Paes. Afinal, não é suspensão se a Prefeitura do Rio terá de subsidiar as empresas de ônibus, o Jan Krueger do Caos Carioca explicou bem neste vídeo:

E Jan inclui em seu post:

 

No final das contas a Prefeitura se comprometeu. A população (mesmo não sendo ouvida) se comprometeu, porque tem que pagar a prefeitura. E as empresas de ônibus continuam na mesma, ganhando 2,95.

O que falta nessa história? Entender de verdade os CUSTOS dessas empresas. Há em curso uma ação do vereador para abrir uma CPI municipal a fim de investigar esses assuntos. Eu pessoalmente acho que seria melhor uma auditoria INDEPENDENTE. Mas enquanto isso não é possível uma CPI é um bom começo.

Você quer ajudar? Mande um email para um vereador, pode ser o seu, pode ser um aleatório, e peça que apoie a CPI para investigar os custos das empresas de ônibus. Entre aqui, escolha um, e mande seu email ou ligue diretamente para o gabinete e peça para ele apoiar a CPI.

Até ontem, de acordo com o blog de Berenice Seara, apenas 9 vereadores tinham assinado a CPI dos Ônibus, das 17 necessárias. O líder do governo, Guaraná, está fazendo pressão para que vereadores não apoiem a investigação, inclusive fazendo com que a vereadora Verônica Costa (PR) retirasse a sua assinatura. Veja quem já assinou:

  • Renato Cinco (PSOL)
  • Paulo Pinheiro (PSOL)
  • Rosa Fernandes (PMDB)
  • Jefferson Moura (PSOL)
  • Júnior da Lucinha (PSDB)
  • Leonel Brizola Neto (PDT)
  • Cesar Maia (DEM)
  • Carlos Bolsonaro (PP)

Eu ia indicar que a Prefeitura poderia tirar o dinheiro da publicidade, que já recebeu centenas de milhões, em 2012 já tinha falado que esta é a prioridade de Eduardo Paes. Quem sabe dos altos salários dos seus secretários, ou melhor, diminuir os cargos comissionados. Ou quem sabe não fazer show para poucos funcionários públicos no Barra Music com espumante e show do Naldo ao custo de R$ 400 mil.

Mas a Prefeitura não deve subsidiar as empresas de ônibus com o nosso dinheiro. Um grande amigo meu, completamente conservador e contra as manifestações, acabou se virando contra Eduardo Paes nesta decisão dele. E deu uma belíssima declaração:

Estes políticos são muito burros…. Dizer que os donos das empresas de ônibus não podem, tadinhos, sofrer com o recuo da tarifa, e que o estado vai ter que pagar a diferença, é de uma burrice e falta de diplomacia tamanha que quase apoiei esta bobagem toda…. Ora, eles tem coragem de dizer uma asneira dessas?.. É muito medo de perder a caixinha que recebem das empresas…. As empresas de ônibus que se virem, que se f*, que mudem de negócio e vão vender cachorro quente… Isso é absurdo, é claro que a margem das empresas é muito superior a 5%…. Se for o caso, cancele-se as concessões… O estado não deveria sustentar empresa NENHUMA.

Então, de onde tirar os R$ 200 milhões? Ora Eduardo Paes, das próprias empresas de ônibus! Subsídio não!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui