Foto: Raphael Fernandes/Diário do Rio

Nesta quinta-feira (21/03), a banda capixaba Dead Fish se apresentou no Centro Cultural João Nogueira, o popular Imperator, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

A noite na ‘Cidade Maravilhosa’ foi chuvosa e até mesmo fria em alguns pontos, mas no Méier, bairro onde foi o show, com certeza não. O Dead Fish, com sua já tradicional energia em cima do palco, levou os fãs a ‘acalorados’ coros e rodas punk bastante ‘quentes’.

De ”Afasia” (1ª música do setlist) a ”Sonho Médio” (última), passando pelas tradicionais ”Proprietários do Terceiro Mundo”, ”Queda Livre”, ”A Urgência” e ”Você”, o quarteto formado por Rodrigo Lima (vocal), Ric Mastria (guitarra), Igor Moderno (baixo) e Marcão (bateria) ‘elevou a temperatura’ do Imperator com muito hardcore, além de manifestações favoráveis à prisão do ex-presidente Michel Temer, ocorrida no mesmo dia.

Foto: Raphael Fernandes/Diário do Rio

Após o show, o Diário do Rio conversou, com exclusividade, com Rodrigo e Ric, que falaram sobre a ‘conexão’ da banda com a cidade, que, entre inúmeros shows, foi escolhida para a gravação do DVD de comemoração de 20 anos, em 2011, no Circo Voador:

Neste final de semana, o Dead Fish completa sua mini-tour pelo Rio passando pelo interior do estado. Nesta sexta-feira (22/03), a banda se apresenta no Centro Cultural Rinha das Artes, em Macaé, a partir das 19h. Já no sábado (23/03), sobem ao palco do Saturnália Club, em Campos dos Goytacazes, às 21h.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui