O último debate entre os candidatos ao governo do Rio de Janeiro em 2018, começou às 22h e foi até quase uma hora da manhã. Se começou meio sonolento, aos poucos foi esquentando, ao ponto de no último bloco ter uma série de direitos de respostas que levaram a Globo a ter cancelado um dos blocos de propaganda.

O debate ficou marcado por uma tabelinha entre Eduardo Paes (DEM) e Pedro Fernandes (PDT), que se perguntaram 5 vezes, mais do que qualquer dos outros candidatos. Paes também foi bem, já que apanhou pouco, a briga foi entre os outros candidatos.

Romário (Podemos) que começou o debate parecendo que tinha misturado Rivotril, Diazepan e Maracujina, acordou no último bloco quando partiu para cima de Indio e Wilson Witzel (PSC). A agressão a Witzel chegou a ponto de chamar o ex-juiz, que foi responsável por desmantelar organizações criminosas, de frouxo, o que, claro, gerou mais um dos direitos de resposta.



Mas quem estava mesmo em modo full pistola foi Indio da Costa (PSD) e foi bastante criticado por isso nas redes sociais. Ele atacou Romário, Eduardo Paes, Marcia Tiburi (PT), Witzel, só não atacou Tarcisio Motta (PSol) e Fernandes. Mas também apanhou bastante, e de todos os candidatos. Talvez tenha sido o grande derrotado do debate.

Enquanto Tiburi e Tarcisio tiveram atuações apagadas, enquanto a candidata do PT ficava no tema mulheres e Lula, chatíssimo como sempre. O do PSol repetiu o mesmo de sempre, tem grande oratória e tudo, mas não fez o suficiente para se destacar.

Mas dá para dizer que houve 2 grandes vencedores, o primeiro foi Pedro Fernandes, que foi muito elogiado nas redes sociais. A atitude plácida e tratando de propostas com todos os candidatos, além de uma excelente educação surpreendeu a muitos que não conhecia o jovem representante do clã Fernandes.



O outro candidato que bem se apresentou foi Wilson Witzel, apesar de ter apanhado bastante, inclusive sendo chamado de frouxo e fofoqueiro (desta vez por Tiburi) se saiu bem e se apresentou para o eleitorado do Bolsonaro, que deve ter sido um de seus objetivos.

Além de Indio, que mostrou uma faceta raivosa, o Romário também foi um perdedor, já que mostrou um total despreparo e desconhecimento dos problemas do estado. Quando perguntado por Fernandes sobre a Barreira Fiscal do Rio, o ex-jogador pensou ser uma pegadinha sobre economia e não conseguiu responder, ou seja, nem passar pela Dutra parece que ele passa.

E o que você achou do debate?

12 COMENTÁRIOS

  1. Vejo tudo isso e fala q vai aperta daqui aperta dali e o dinheiro e a quadrilha roubou não volta vai fica curtindo um poquinho a cadeia e sair milionários esse e o Brasil de lula Brasil de uma quadrilha

  2. Foi tanta beiga que eu resolvi dormir. Mas já estava de olho da atuação desse Pedro Fernandes há um tempinho. Cada vez mais a favor dele.

  3. Discordo somente com relação ao Tarcísio, justamente o modo de falar que o destacou, sim, apontando o dedo mas não se prendendo a esse jogo de ataque/defesa nesse modelo insosso de debates. Há que se valorizar propostas, idéias e não as brigas de 5a série…
    P.s.: lamento o partido do qual ele faz parte, mas tendo em vista o histórico de votação no estado e na cidade do Rio…

  4. O debate foi uma amostra de nossa realidade.
    Candidatos despreparados, discursos recitados como mantra de um lulopetismo que já deveria ter acabado, enfim, só temos motivos de profundo pesar.
    Pobre Rio de Janeiro.

  5. Os dois últimos debates foram super importantes pra eu decidir meu voto para governador do RJ. O país e os estados precisam de candidatos ficha limpa que tenham postura, proposta, que sejam coerentes e sensatos. Ontem pra governador eu vi esse perfil no candidato Pedro Fernandes 12 PDT. Mostrou apesar de jovem, maturidade, conhecimento, ou seja, domínio sobre as situações que o RJ tem enfrentado. Parabéns Pedro! Espero que todos que tenham assistido tenham tido essa percepção.

  6. Não sei para o bem ou para o mal, Eduardo Paes mostrou mais conhecimento e soluções sobre os problemas do estado. Nessa eleição meu voto é dele. Mas fiquei animado com o Pedro Fernandes e o Witzel, promissores para futuras eleições para o Rio de Janeiro.

  7. Se fosse eleição pro melhor stand up comedy, eu votaria no Romário. Ele é o cara. Como ele mesmo disse, tudo que ele faturou foi com Muito suor+

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui