Imagem meramente ilustrariva - Foto: Reprodução/Internet

As escolas da rede estadual de ensino do Rio de Janeiro deverão se preparar para a retomada das aulas. A determinação é do presidente do Tribunal de Justiça do RJ (TJRJ), desembargador Claudio de Mello Tavares. Em sua decisão, o magistrado ordena que, para que os colégios planejem o retorno do ano letivo sem causar danos ao calendário escolar, cada unidade disponha de 70% dos seus respectivos funcionários administrativos.

Vale destacar que, caso essa determinação acerca do quantitativo mínimo de 70% do total de servidores não seja respeitada, fica estabelecida uma multa diária de R$ 200 mil, sem prejuízo das sanções e responsabilizações cabíveis.

A determinação de Claudio de Mello Tavares responde a uma ação do Governo do RJ, solicitada depois do Sindicato Estadual de Profissionais de Educação (Sepe-RJ) ter decidido, duas semanas atrás, que entraria em greve ”no dia 05/08 ou em outra data determinada para a reabertura das escolas do estado”. O desembargador, inclusive, agendou uma audiência de conciliação entre o Sepe-RJ e o Governo Estadual para o próximo dia 01/09.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

5 COMENTÁRIOS

  1. Sou a favor que volte as aulas presencias sim, até porque as crianças não estão dentro de casa na quarentena e sim nas ruas soltando pipas e jogando bola, muitas até mesmo em baile funk ! Acredito que as escolas estão sim preparada pro retorno! Até pq se a vacina não sair esse ano como faremos ano que vem se só tivermos vacina no meio do ano ? As crianças vão ficar sem estudar ? Cada um se prever como pode vamos enfrentar esse vírus e é vida que segue!!

  2. Maioria das escolas falta água, não tem papel higiênico nem sabão p lavar as mãos.
    As escolas sequer conseguem conter surto de piolho!!
    Vai ser a segunda onda sem termos saído da primeira.
    A ação é criminosa e o Estado deverá ser acionado quando essas crianças e nossas famílias começarem a ser infectadas.

  3. Acredito que tudo deve ser feito com prudência e muito cuidado, mas as secretarias de educação deveriam ver as redes sociais dos funcionários para saber por onde andam na pandemia.

  4. Esses juízes são o que? Querem atuar como governantes. Já os governantes, querem apenas olhar parando próximo mandato.
    A caso sabem se possuem os estabelecimentos pessoas do grupo de risco e seu quantitativo?
    Cada uma unidade deve ter uma realidade diferente

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui