Rua do "Valão", na Rocinha. (Foto: Victor Moriyama

Uma fatia dos R$ 14 bilhões arrecadados com a venda da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do RJ (Cedae) já tem destino para ser investida. Um decreto do governador Cláudio Castro, publicado nesta quarta-feira (08/09) mostra para onde os recursos serão alocados.

O maior aporte financeiro neste primeiro momento, será na execução do novo plano de saneamento do estado. O projeto receberá R$ 331 milhões. Em segundo lugar no ranking de prioridades, vem obras de infraestrutura, que terão à disposição R$ 74 milhões.

A recuperação da RegiãoSerrana fecha o pódio, com R$ 27 milhões, enquanto outros R$ 20 milhões vão para unidades do Poupa Tempo.

A Polícia Militar terá R$ 15 milhões para gestão da frota e R$ 7 milhões para a parte operacional.

O decreto não contemplou outras demandas fundamentais para a população, como Saúde e Educação.

Obras previstas

Alguns planos ambiciosos estão no radar do Governo para a utilziação da verba, entre eles: um corredor de BRT em São Gonçalo, uma linha de metrô de superfície na Baixada, construção de escolas e ampliação dos programas de segurança de proximidade.

O Portal da Transparência do Pacto RJ, onde a população poderá acompanhar e fiscalizar os gastos, só entra no ar na semana que vem.

5 COMENTÁRIOS

  1. Gostaria de saber se pelo menos,parte desse dinheiro será aplicado na saúde,já q nossos hospitais “são de primeiro mundo e não precisam né” ,enfim,tudo isso é lamentável,onde vamos parar senhores.

  2. Porque não colocar metrô de superfície do centro da cidade para zona oeste: Bangu, Campo Grande e Santa Cruz, levando até Itaguaí. Não há um governante no Rio que pensa a ZONA OESTE. Todos fazem vista grossa para essa região tão populosa. O Rio era pra ter as três regiões com modal metroviário, mas infelizmente o Rio sempre andando pra trás.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui