Nesta sexta-feira (22/01), o prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), pediu para que os cariocas parem de fazer festas e aglomerações durante a pandemia e que “deixem de ser burros”. Durante o lançamento do terceiro boletim epidemiológico da Prefeitura do Rio, ele falou sobre as aglomerações:

A gente vai continuar fiscalizando, vai continuar vacinando à medida que tem a disponibilidade das vacinas. Vamos continuar abrindo leitos, mas esse verão não é igual aquele que passou. Aqueles que acham que vão ficar na festa, na balada, fazendo aglomeração: deixem de ser burros“, afirmou.

Segundo o boletim, todas as regiões do Rio têm risco alto de infecção pela Covid-19. Vale ressaltar que nas semanas passada e retrasada, eram 28 e 18, respectivamente, com essa chance.

A partir da próxima segunda-feira passam a valer as seguintes regras no município:

  • Bares e restaurantes têm que manter 1,5 metro entre as mesas
  • Está proibido o consumo de clientes em pé
  • Shoppings supermercados e farmácias devem funcionar com 2/3 da capacidade
  • Cinemas e teatros devem funcionar com 1/3 da capacidade
  • Boates deverão ter apenas 1/4 do público e sem pista de dança

Nesta quinta-feira (21/01), o prefeito anunciou o cancelamento do Carnaval este ano, com a festa só voltando a acontecer em 2022, dependendo de quantas pessoas já tiverem sido vacinadas.

9 COMENTÁRIOS

  1. Paes, o Senhor foi eleito pra governar à cidade Rio do Janeiro. Foi muito no mínimo deslegante suas palavras.
    Eu diria até uma afronta, aprendeu rápido, parece “O J Doria “. Se liga Prefeito!!!

  2. Algumas perguntas… Quem votou nele… É burro? Como se mede a capacidade de uma farmácia? E de um supermercado? Se quem está indo numa festa, praia ou em qualquer lugar, se é ela que vi ficar doente, por que a pessoa que está em casa é não está indo, tem que se preocupar? Por que cada um não cuida de sua vida? Quer é pode ficar em casa, fique! Não quer, saia! E não enche o saco! Outra pergunta, se no Rio ninguém está respeitando o tal distanciamento, máscara, todo mundo na praia, nas festas, bares, não era pra estar toda população morta? Por que não está?

  3. E os que precisam trabalhar e tem que pegar BRT lotado , sem ar condicionado e com janelas fechadas, são o quê?
    Isso pra mim também é aglomeração e vem acontecendo desde o outro prefeito durante a pandemia. Espero que com o Paes isso mude e tenha mais transporte pro cidadão trabalhador , já que fora tirado tantas outras linhas de ônibus dos bairros , obrigando a população a passar por isso.

  4. Rsrsrs, dele tem que chegar aqui no Guanabara da Rio do A de campo grande, o próprio dono não está nem aí com a pandemia. Ele não está nem aí. Ele está com a família dentro de casa e se ficar doente terá os melhores hospitais e médicos para se tratar, os pobres que frequentam seu recinto, morrem nos hospitais que nem leito tem.
    O pobre realmente é ignorante, por culpa destes políticos que roubaram para fazer festas dos guardanapos, e chamar os brasileiros de pobres, porque vai passar férias em Mangaratiba. Roubam os pobres, e vão morar nos estados unidos, e dizem que ama seu país.
    Fazer o que o povo é ” burro” sim,sim” e .mesmo, voltar a votar naquele que … É mesmo. VC está certíssimo prefeito.

  5. Sou carioca e me sinto envergonhada e cansada do comportamento dos cariocas nesta Pandemia. Realmente, comportem-se como uma manada.
    É lamentável observar tanto egoísmo e falta de empatia.
    É triste ver cariocas enfrentando transportes públicos abarrotados para se deslocarem para o seu “ganha-pão”… No entanto, ver as praias lotadas, as festanças que acontecem, os Shoppings lotados é de dar nojo.

    • Também achava isso. Mas, no entanto, o que é feito para que transporte público cumpra as regras de distanciamento?
      O governo no papel de regulador da concessão autorizou que a Supervia e Metrô, além de empresas de ônibus, a alterarem a quantidade de transporte ofertada ao público, para compensar os meses de menos fluxo nas bilheterias…
      O trabalhador que toma condução lotada acaba não se importando em lotar as praias.
      Sem dúvida, no entanto, tem aqueles que estão em home office e se agrupam nas áreas de lazer como praias e parques. O comportamento destes é mais reprovável.

  6. não é burrice não Paes, é falta de empatia mesmo. Essa gente só vai se conscientizar quando alguém que elas amam fizerem parte das estatísticas…

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui