Foto: Michel Jesus

A Justiça do Rio de Janeiro decidiu nesta terça-feira (06/04) que a deputada federal Flordelis (PSD-RJ), acusada de planejar o assassinato do marido, o pastor Anderson Carmo, segue proibida de sair à noite, ainda que seja para exercer qualquer atividade parlamentar.

Na determinação do juiz Nearis dos Santos Carvalho, da 3ª Vara Criminal de Niterói, fica destacado que “a participação em plenário, comissões e conselhos da Câmara dos Deputados vem sendo possível de forma totalmente remota“.

O magistrado ainda reforça que a possibilidade de participação a distância não traz “qualquer prejuízo” ao exercício do mandato. Antes da decisão desta terça, Flordelis podia sair entre 23h e 6h se a atividade tivesse relação com a atuação política da deputada.

Ao manter o recolhimento noturno de Flordelis sem exceções, o juiz também considerou “múltiplas violações” da deputada no monitoramento eletrônico imposto a ela.

De acordo com informações do relatório de acompanhamento da tornozeleira eletrônica da parlamentar, Flordelis chegou a ficar 17 horas sem ligar o equipamento – o que configura desrespeito às normas determinadas pela Justiça.

Consta no relato que Flordelis foi “devidamente orientada, no ato da instalação [da tornozeleira], a respeito do carregamento de seu equipamento, estando ciente de sempre deixar o mesmo carregado e das consequências de eventual descumprimento“.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

2 COMENTÁRIOS

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui