Pipa
Foto: Michael Parfit

Já ouviu falar de pipódromos? Não? São espaços públicos para a realização de eventos com pipas e o deputado estadual Léo Vieira (PRTB) quer regulamentá-los. O seu projeto de lei, inclusive, foi aprovado na ALERJ e já foi para a sanção do governador Wilson Witzel (PSC).

De acordo com o projeto, os pipódromos, instituídos pela Lei 5.610/09, deverão estar localizados em área restrita aos participantes e a uma distância mínima de mil metros de rodovias públicas e de redes elétricas, de forma que a prática de soltar pipa seja realizada com segurança para os praticantes e para a sociedade em geral. Os locais serão administrados por associações de pipeiros devidamente constituídas, legalizadas e reconhecidas pela Associação de Pipas Artísticas e Esportivas do Estado do Rio de Janeiro (Aperj), cabendo ao Governo do Estado a autorização, fiscalização e manutenção da ordem.

A prática de soltar pipa com linha esportiva de competição (LEC) poderá ser utilizada, exclusivamente, nos pipódromos por pessoas maiores de idade e por menores com idade acima de 16 anos que estejam devidamente autorizados pelos pais e/ou responsável. As pessoas que utilizarem a linha esportiva deverão estar inscritas na Aperj e/ou na Associação Carioca de Pipas Esportivas (ACPE). A linha esportiva de competição deverá ter uma cor visível e consistir exclusivamente de algodão, com no máximo três fios entrançados, não superior a 0,5 milímetros de espessura, ser encerada, com adesivo contendo apenas gelatina de origem animal ou vegetal.

Hoje, a linha com cerol e a linha esportiva são criminalizadas, mas não há fiscalização nenhuma, então as pessoas continuam soltando pipa na vizinhança, perto de rodovias. O projeto vem pra resolver esse problema, para que as pessoas possam soltar pipa longe desses locais e sim nos pipódromos, que são esses espaços abertos com total segurança”, explicou o deputado Vieira.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui