Teleférico do Alemão em funcionamento em 2016 - Foto: Henrique Freire

Desativado desde outubro de 2016, o Teleférico do Alemão, sistema de transporte específico do Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio de Janeiro, poderá ser reinaugurado em breve. De acordo com informações do ”Blog do Edimilson Ávila”, do portal ”G1”, o governador Cláudio Castro (PL) deseja colocar novamente em operação o teleférico, inclusive já tendo autorizado ao Poder Executivo fluminense que pesquise o custo que isso gerará aos cofres do estado.

Inaugurado em julho de 2011, o Teleférico do Alemão foi o primeiro sistema de transporte de massa via cabos em todo o país, beneficiando 85 mil pessoas. Era possível percorrer as 6 estações (Bonsucesso, Adeus, Baiana, Alemão/Kibon, Itararé e Palmeiras) em cerca de 15 minutos.

”Antes, quando tinha o teleférico, não precisava descer, a gente já pegava na porta de casa. Agora, a gente tem que descer o morro, uma dificuldade imensa. Tem que pagar para subir se você não aguentar. Muitos idosos não aguentam”, lamentou Márcia Cristina, moradora do Complexo do Alemão.

Vale ressaltar, porém, que ainda não há prazo definido para a reabertura e tampouco detalhes sobre quem irá gerir o sistema. Inicialmente, à época de sua inauguração, essa responsabilidade ficou a cargo da SuperVia. Já na reta final de funcionamento, a operação foi comandada pela Consórcio Rio Teleféricos.

6 COMENTÁRIOS

  1. Uma obra faraônica, inviável, que não se sustém com as receitas que gera. Por isso parou. E nosso dinheiro foi jogado no lixo. Por essas e outras Sergio Cabral está preso.

    Lembrem-se do teleférico da Providência também, fechado há anos!

    • A sua mãe de 80 anos mora lá ?
      Esse outros gastos q são socialmente considerados, ñ entende nada, se vc conhece, aqui no Brasil, o elevador Lacerda, ou o Plano Inclinado Gonçalves, ñ digo a cidade, pesquise, as passagens ñ cobrem os custos, mas o que se gasta nos extremos, dão empregos, impostos e renda aos moradores da cidade. Sabes nada.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui