Marianna Fux

Sem mais cenas grotescas como buzinaço na frente de hospital, é isso que pretende a desembargadora Marianna Fux, filha do ministro STF Luiz Fux, que proibiu dois deputados federais (Daniel Silveira e Otoni de Paula) e uma estadual (Alana Passos) do Rio de Janeiro de organizar protestos ou carreatas contra o isolamento no estado, sob pena de R$ 50 mil por ato. Não por acaso, os 3 parlamentares são bolsonaristas.

A decisão de Marianna os proíbe de “fomentar, incitar, organizar e participar de manifestações em locais públicos durante a vigência das normativas federais, estaduais e municiais de distanciamento social, incluindo-se passeatas, carreatas e manifestações públicas presenciais de qualquer gênero“.

A multa pode ser majorada por percentual de 50% em caso de aglomeração no arredores de hospitais públicos e privados. Na mesma decisão, o Governo do Estado foi instado a coibir carreatas e passeatas.

Decorrente de ação proposta pelo MP, a decisão atingiu também outros bolsonaristas, militantes de grupos radicais de direita, que não reconhecem o perigo da disseminação do vírus e conclamam a população a voltar às ruas. São eles: Alexandre Zibenberg, Douglas de Souza Gomes, Leandro de Souza Vale, Liomar de Oliveira e Cláudia Barbosa Moraes.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui