Foto: Daniel Garcia

O Morro da Providência é considerado a primeira favela do Brasil – embora haja uma “disputa” do título com o extinto Morro do Santo Antônio. Isso já valeria o destaque. Contudo, a Providência tem muito mais histórias para oferecer. O morro é testemunha de muitas memórias que fazem parte do passado da cidade do Rio de Janeiro e de todo o país. Entre muitas delas estão o nascimento de Machado de Assis e a Guerra de Canudos.

Prefeit Barata Ribeiro
Prefeit Barata Ribeiro

A história desta comunidade cheia de histórias começou em 1883, quando os planos de governo dos prefeitos Barata Ribeiro e, posteriormente, Pereira Passos, tinham como objetivo higienizar a cidade, sobretudo derrubando cortiços.

Cortiço Cabeça de Porco
Cortiço Cabeça de Porco

Essas demolições de cortiços forçaram moradores desses ambientes a procurar novos lugares para morar. “Quando o então famigerado e temido Cabeça de Porco foi abaixo, quase quatro mil ex-escravos, imigrantes e outros tantos pobres que ali viviam partiram, levando tábuas de madeiras dos cortiços, para erguer casebres no Morro da Providência” destacou o escritor Sérgio Bloch.

Quartel general e o Morro da Providência em 1900
Quartel general e o Morro da Providência em 1900

Os primeiros habitantes do Morro da Providência tiveram como vizinhos os ex-combatentes da Guerra de Canudos. Esses soldados, quando voltaram ao Rio de Janeiro, não foram reconhecidos como heróis. Sem amparo, emprego certo e moradia, se mudaram para a comunidade.

Nessa época, o Morro da Providência não era chamado assim. A região era conhecida como “Livramento”. Com a chegada dos ex-combatentes, recebeu a alcunha “Favela”, pois em Canudos havia um morro que tinha esse nome, devido a uma planta homônima. Com isso, o Morro da Providência foi “Morro da Favella” por um tempo.

Inclusive, “a data [04/11] foi escolhida porque foi neste dia que a expressão “favela” apareceu pela primeira vez em um documento oficial. Foi no Rio de Janeiro, em 1900, quando o então delegado da 10º Circunscrição e o chefe da Polícia da época, Enéas Galvão, redigiu um documento se referindo ao Morro da Providência como “favela”, um lugar que precisava ser limpo, associando aquele território como um lugar sujo, de gente imoral, entre outros adjetivos negativos”, informa a Agência Brasil.

O atual nome também surgiu por referências trazidas de Canudos, na Bahia. Lá havia um rio chamado Providência. Isso inspirou o novo batismo. No entanto, existem outras versões.

As primeiras casas no Morro da Providência em 1905
As primeiras casas no Morro da Providência em 1905

Há quem diga ainda que providência era o que pediam os moradores locais em relação a melhores condições de moradia, daí o nome usado até hoje”, afirmou Sérgio Bloch.

A Guerra dos Canudos foi tema de um grande livro: Os Sertões, escrito por Euclides da Cunha. Contudo, o Morro da Providência tem outra forte conexão com a literatura nacional. No ano 1839, Machado de Assis nasceu em um dos casarões antigos da Providência.

Outra importante morada da cultura brasileira, o samba, também desfilou pelas ruas do Morro da Providência. O início da história do gênero musical no Brasil deve muito às ladeiras da favela.

Apesar de todas as dificuldades, problemas, descasos e afins, as favelas seguem firmes na luta, sempre em busca de melhoras, melhorias, providências.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui