Dia dos Professores no Rio Muito pouco para comemorar

Poucas vezes o Rio de Janeiro teve um Dia dos Professores com tão poucas razões para comemorar. Os profissionais do magistério, que já merecem há muito tempo uma maior valorização por parte dos governos e da sociedade, estão sendo reprimidos, desrespeitados e isolados pela Prefeitura e pelo Governo Estadual.

O 15 de Outubro não pode apenas registrar o Dia do Professor com agradecimentos por tudo que fazem por nós. Essa data precisa ser também utilizada como marco para realizar uma avaliação da situação dos profissionais do magistério e da educação em geral.

No Rio de hoje, independente do que se diga a respeito das demandas das entidades representativas, os professores recebem muito menos do que merecem, seja no âmbito financeiro ou no que se refere ao respeito direcionado a eles pelos alunos e pela população em geral. Não pode um profissional tão nobre e honrado ser agredido por alunos nas salas de aula ou nas ruas pelas autoridades. Muito menos ver seu plano de cargos e salários ser definido sem diálogo e aprovado ao som de bombas e ao odor de gás de pimenta.

Sou filho de dois professores e sei bem as renúncias, batalhas e crenças necessárias para seguir em frente no duro cotidiano dos mestres. Sem eles não seríamos absolutamente nada. Sem eles ninguém estaria lendo esse texto.

Parabéns aos professores! Não apenas pelo Dia e por tudo que fazem, mas também pela força de vontade. Olhemos por eles como eles olharam, olham e olharão sempre por nós.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui