DIÁRIO DO RIO entrevista o vereador Dr. Marcos Paulo

O político do Psol abordou temas como o uso de animais como forma de gerar lucro e entretenimento, Programa de Navegação de Pacientes (PNP), combate à fome, entre outros assuntos

O DIÁRIO DO RIO entrevistou o vereador do Psol, Dr. Marcos Paulo, que é médico de humanos, cirurgião geral, e um fervoroso defensor da Causa Animal. Nascido em 22/02/1976, sua militância em prol dos Direitos dos Animais o levou a fundar, em julho de 2015, a Associação de Protetores dos Animais do Rio de Janeiro – APARJ. Desde então, com recursos próprios, a ONG já castrou gratuitamente mais de 6500 animais carentes no Rio de Janeiro.

Mediada pelos jornalistas Altair Alves e Vanessa Costa, a entrevista está disponível no canal do youtube do DIÁRIO DO RIO, mas também pode ser acessada no fim dessa matéria, assim como no topo da página.

Dr. Marcos Paulo, falou da sua atuação na Câmara do Rio em defesa dos animais, da luta para reduzir as desigualdades e do combate à fome na cidade. O político também abordou temas como o uso de animais como forma de gerar lucro e entretenimento, do Programa de Navegação de Pacientes (PNP), entre outros assuntos.

No início da conversa, o político esmiuçou as ações em defesa dos animais que sua equipe tem feito nos últimos tempos, assim como a participação mais afetiva de diversos partidos na luta em defesa da causa animal. O vereador do Psol, no entanto, salienta que é preciso observar quem tentam se aproveitar da pauta apenas para benefício próprio.

O parlamentar também criticou os cortes de verba feitos pela Prefeitura do Rio, e destinados à pasta de Proteção e Defesa dos Animais, comandada atualmente por Vinícius Cordeiro (Avante).

No decorrer da entrevista, o Dr. Marcos Paulo desaprovou o projeto Reviver Centro, que prevê investimentos das iniciativas privada e pública para a região central da cidade, segundo ele, o plano atende apenas os interesses da especulação imobiliária, deixando desamparados grupos como os moradores de rua e os trabalhadores informais.

Dr. Marcos Paulo também deu mais detalhes sobre o Programa de Navegação de Pacientes (PNP), um modelo de prestação de serviços com foco no acompanhamento específico dos usuários do SUS para detectar quando a doença é diagnosticada, indo da prevenção até o tratamento.

O profissional de saúde também condenou a prática de utilizar animais para entretenimento e geração de lucro, citando os exemplos do Bioparque, novo Jardim Zoológico, e ao AquaRio. Ele menciona que o formato ideal seria o de “santuário”, onde os animais podem circular livremente em seu habitat natural e os seres humanos tivessem restrições na circulação.

Veja a entrevista

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui