Foto: Divulgação/Linha Verde

Programa criado pelo Disque Denúncia especificamente para o recebimento de alertas sobre crimes ambientais no Rio de Janeiro, o Linha Verde lança, nesta quinta-feira (15/04), a 23ª edição da campanha de combate e prevenção à prática de confecção, comercialização, soltura e realização de festivais de balões. A ação é sazonal e terá duração de 5 meses, terminando em 15/09.

Em 2020, o programa cadastrou 151 denúncias envolvendo grupos de baloeiros, locais de comercialização, fabricação ou soltura de balões. Por isso, o Disque Denúncia ressalta que ”é cada vez mais importante a ajuda irrestrita da população, pois, através das denúncias ao Linha Verde, as forças policiais tendem a obter mais sucesso em suas operações já que as informações indicam locais exatos de onde as ações ocorrem”.

”Para que haja um maior sucesso durante as apreensões, o ideal é se denunciar a ação que precede a soltura do próprio balão, como locais de fabricação, locais de armazenamento, locais e horários de campeonatos, já que, depois que ele está nos céus, a polícia pouco pode fazer e a denúncia feita nesse momento ao Linha Verde poderá não ser aproveitada pelas forças policiais, além do próprio risco de o balão vir a cair aceso em florestas e residências, produzindo grandes prejuízos patrimoniais, ameaça ao nosso meio ambiente e até mesmo colocando a integridade física e a vida das pessoas em risco”, diz o Disque Denúncia.

No ano passado, em uma grande ação baseada em apenas uma denúncia feita ao Linha Verde, a polícia conseguiu interromper, em julho, um festival de balões em Magé, na Baixada Fluminense, apreendendo pelo menos 51 balões. Com outra denúncia também feita ao Linha Verde, foram 74 balões apreendidos em Pilares, na Zona Norte do Rio. Já em 2021, no mês de janeiro, diversos materiais utilizados na confecção de balões foram apreendidos em Niterói, na Região Metropolitana do estado, com auxílio de informações repassadas por esse programa do Disque Denúncia voltado a relatar crimes ambientais.

Em anos anteriores, vale lembrar, balões caíram na fiação do Bondinho do Pão de Açúcar, na orla do Leblon e da Urca e, em outra ocorrência, a queda de um balão provocou um princípio de incêndio no velódromo olímpico da Barra da Tijuca.

A campanha ”Disque-Balão” foi criada em 1999 pelo Disque Denúncia, com o objetivo de estimular a população a denunciar locais de comercialização de balões, prevenir e reprimir a ação de baloeiros e a realização de festivais e desde 2013 passou a integrar o bojo do programa Linha Verde. Ela serve principalmente para sensibilizar a população para os riscos que os balões geram para a conservação e preservação dos recursos ambientais e para a segurança humana.

Desde o início deste ano, foram registradas 29 denúncias envolvendo balões e Rio de Janeiro, São Gonçalo e Niterói, os municípios com maior número de denúncias sobre esse tema. Somente na capital, as denúncias sobre balões vieram de Jacarepaguá, Taquara, Campo Grande, Méier, Madureira e Piedade.

Para realizar uma denúncia ao Linha Verde, é necessário ligar para (21) 2253-1177 (capital e adjacências) ou para 0300-253-1177 (interior do estado). Caso prefira, o relato também pode ser feito pelo site oficial do Disque Denúncia.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui