Atracação de navios no Caís do Porto do Rio - Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Prosseguindo com a aquisição de modernos equipamentos necessários à implantação do Local Port Services (LPS) nos portos do Rio, Niterói e Itaguaí, a Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ), depois de adquirir duas câmeras ópticas (convencionais) no último dia 04/08, recebeu as primeiras duas câmeras termais. Já os 3 radares Kelvin Hughes Sharp-Eye, também comprados pela CDRJ, têm chegada prevista para o mês de setembro.

O gestor de Sistema de Gerenciamento e Informação do Tráfego de Embarcações (VTMIS) do Porto do Rio de Janeiro, Marcelo Villas-Bôas, que conduz o processo, explicou que, ”com essas 4 câmeras que serão instaladas na 1ª estação remota do VTMIS, a Docas do Rio passará a ter acesso a imagens térmicas e outras ferramentas tecnológicas de gerenciamento da infraestrutura aquaviária, com reflexo direto sobre a eficiência operacional dos portos”.

Ainda de acordo com Villas-Bôas, ”o radar do Centro Tecnológico da Marinha no Rio de Janeiro (CTMRJ) será integrado ao LPS do Porto do Rio de Janeiro até o final do 1º trimestre de 2022, e essa integração é fruto de um convênio estabelecido, em dezembro de 2019, entre as Autoridades Portuária e Marítima, com vistas ao monitoramento do tráfego aquaviário na Baía de Guanabara”.

A compra dos equipamentos foi realizada por meio da empresa Hensoldt do Reino Unido, que também proverá treinamento de pessoal e suporte à instalação. A implementação do VTMIS visa melhorar a segurança da navegação, salvaguardar a vida humana no mar, elevar a eficiência do tráfego marítimo, ajudar na prevenção da poluição marinha, além do cumprimento de padrões marítimos internacionais.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui