Cinema Vaz Lobo, na Zona Norte, inaugurado em 1941 e que segundo sua proprietária, estaria para ser vendido a um "Shopping Center". Foto: Reprodução da Internet

Muitos se perguntam qual será o futuro do velho Cine Vaz Lobo, prédio art déco que chama atenção bem no entroncamento da avenida Vicente de Carvalho, do corredor do BRT Transcarioca e da rua Oliveira Figueiredo. O velho cinema tinha impressionantes 1800 lugares – está fechado desde 1986 – e escapou de ser demolido para a construção da Transcarioca: ele iria ser transformado numa praça.

Com o cinema fechado ininterruptamente – embora tenha recebido alguns eventos político-partidários – o edifício tem uma loja térrea que foi ocupada até recetemente pelo Café e Bar Cine, mas em geral está com aparência de abandonado. Se o clima no prédio é de marasmo e abandono total, ultimamente uma de suas proprietárias, Rosivany Mendes Monteiro, tem agitado as redes sociais e os grupos de bairro.

Rosivany colocou uma grande faixa azul na fachada do cinema – que há anos recebe faixas políticas de apoio a diversos candidatos e partidos – na qual anunciou que o imóvel será vendido para um Shopping Center. E a faixa é bem explicativa: “o prédio será vendido para Shopping Center, gerando empregos, meio ambiente saudável“, assinando ao fim: “Rosivany Mendes – Sem Partido“.

A foto do Cine Vaz Lobo com a grande faixa com a informação de que o prédio será vendido – ainda que seja pequeno para se tornar um Shopping – circulou em grupos de whatsapp e Facebook. (Foto: Reprodução da Internet / Grupo de Facebook)

Fontes do mercado imobiliário estranharam a informação. “O cinema é tombado, e mesmo que não fosse, tem um terreno de apenas cerca de 1400m2, obviamente insuficiente para a construção de um empreendimento deste porte“, disse ao DIÁRIO Wilton Alves, diretor da tradicional imobiliária Sergio Castro, especializada em grandes áreas comerciais. De fato, o cinema foi tombado em 2014 por um decreto do Prefeito Eduardo Paes (39232/2014), que protegeu diversos imóveis construídos no estilo Art Déco, distribuídos por toda a cidade.

No seu facebook pessoal, que é aberto, a proprietária Rosivany demonstra ter desavenças com o prefeito, com o deputado estadual Dionísio Lins (PP) e com a vereadora Vera Lins (PP), mas confirma sua intenção de vender o imóvel a “um shopping center”, assim como sua admiração pelo senador Flávio Bolsonaro. Suas postagens do dia 26 de agosto e do dia 29 de agosto chamaram a atenção de muitos na internet.

No seu perfil, Rosivany posta vários vídeos em que mistura o assunto da venda de seu imóvel – é uma das herdeiras do empresário Antonio Mendes Monteiro, que fundou a Companhia Cine Alpha, uma rede de cinemas suburbanos que teve sucesso em meados do século XX – com discursos políticos inflamados, inclusive a favor do voto impresso.

Consultamos moradores do bairro, que não quiseram ter seus nomes citados, mas reconhecem a grande importância do imóvel para Vaz Lobo. Todos são unânimes em afirmar que a posição do bem é privilegiada, e que se o imóvel voltasse a ter vida, o bairro ganharia muito com qualquer iniciativa neste sentido. Alguns disseram que Rosivany teria aspirações políticas, o que poderia explicar suas postagens acima.

4 COMENTÁRIOS

  1. Este prédio é um literalmente um LIXO, cheio de ratos e insetos. A proprietária, segundo a maioria dos moradores de Vaz Lobo, é uma doida.
    No local, poderia haver um centro social, uma praça com mobiliário urbano, quiosques licenciados.
    Fora isso, tudo é balela, inclusive a politização.

  2. Kkkkkkkkkkkk projeto da Rio filme com Eduardo Paes. O projeto dele é fazer lobby com a Globolixo. Da do dinheiro pra fizer que eu governo é mara. A população dele tá tudo operada. Tudo na saúde acabou o problema da saúde . Globolixo marginal. BRT quando chove cheio de goteira. E não tem covid19 no BRT. Só nos lugares abertos.

  3. A maior besteira que essa cidadã fez foi anunciar-se aos quatro ventos. A maioria dos cariocas nem sabe ONDE fica Vaz Lobo (Chico Alencar certamente nunca pisou lá). O prédio tem a maioria abandonada do seu espaço há décadas. O povão, em geral, lixa-se para patrimônio histórico. No momento em que ela quiser gerar alguma renda com ele, dando empregos, dando uma destinação nova ao local… ahhh! Vai com certeza fazer aparecer algum(ns) vereador(es) ou deputado(s) do PT ou PSOL pra embargar tudo e ainda multá-la – tal qual uma legião de demônios: dirão que “O Cine Vaz Lobo é do povo!”

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui