Foto: João Lopes


O bairro da Tijuca, zona norte do Rio vai ganhar uma estátua da sambista Dona Ivone Lara. A estátua de bronze de Dona Ivone Lara – uma joia muito rara – será instalada próximo ao novo campus Estácio Maracanã. A apresentação da homenagem ao público acontecerá no em 20 de novembro, data em que se comemora o Dia da Consciência Negra. A informação é da coluna do Ancelmo Gois do jornal O Globo.

A escolha da sambista foi realizada por meio de um concurso para batizar com o nome o novo campus da Estácio de Sá. Dona Ivone Lara foi a vencedora com 63% dos votos dos internautas e disputou com outras duas personalidades tijucanas ilustres: Aldir Blanc, que também será homenageado, dando nome à sala de audiovisual e Gonzaguinha, que dará nome ao auditório da Estácio do Maracanã.

Dona Ivone Lara foi a primeira mulher a integrar uma Ala de Compositores e a assinar um samba-enredo em 1965. A artista faleceu em 2018, tendo seu corpo velado na quadra do Império Serrano, sua escola do coração.

Eduardo Guedes, diretor de Marketing da Estácio, explica que a estátua de Dona Ivone Lara é uma forma de fortalecer o patrimônio da Cidade.

“Nós fincaremos nossa bandeira com um nome de uma joia rara, o que deixa a gente bem feliz, afinal de contas, a logomarca da Estácio também é uma joia: um diamante. Nossa ação vai valorizar ainda mais os nossos acervos e patrimônios, fortalecendo a história da Cidade do Rio de Janeiro”, afirma o respresentante da univeridade Estácio de Sá.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui