Foto: Reprodução

Duas escolas municipais do Rio estão participando do Prêmio Escola Diversa 2021, realizado pela Piraporiando. O projeto que tem como objetivo incentivar o pensamento critico e a critico na educação. Na categoria Corpo Docente, está inscrito o #CinEscola: As vozes da comunidade, desenvolvido na Escola Municipal Adalgisa Nery. E na Categoria Família e Estudantes, destaque para o “Africanidades: um ensino antirracista”, desenvolvido pelo corpo diretor e docente da Escola Municipal Francisco Jobim – Ygor é diretor -adjunto da unidade.

O propósito do projeto é acreditar na Educação e no seu papel na luta pela Cultura do Respeito e da Diversidade – temas importantes e urgentes tratados sem preconceitos e com muito afeto. A votação está aberta a partir desde sábado, dia 10/7, em links postados nas redes sociais da organizadora do prêmio, a Piraporiando, que se define como uma Edtech-Edutainment focada na criação de conteúdos e experiências educacionais antirracistas, antibullying e voltada à diversidade.

Ao todo, foram 412 inscrições de todas as regiões do Brasil. A escolha dos projetos concorrentes considerou o alcance do impacto promovido, a diversidade dos atores, a recorrência das atividades, os temas e a participação dos envolvidos quanto a dedicação e criação de soluções para as dificuldades que são enfrentadas para abordar a diversidade na educação.

O Prêmio Escola Diversa foi lançado em 2020 o Prêmio Escola Diversa e tem por objetivo reconhecer o trabalho de escolas de todo país que estão atuando em prol da equidade e por um mundo livre do bullying, do racismo e de preconceitos.

Segundo a Piraporiando, o pensamento crítico e a criatividade não somente se apresentam como fundamentais para a educação como podemos dizer que sem estes elementos o desenvolvimento do conhecimento do indivíduo será incompleto. Partindo desta premissa, o projeto acredita que a diversidade é fundamental e imprescindível para a manifestação da criatividade e do poder de análise. Pensamentos divergentes possibilitam a originalidade e sem a diversidade este acontecimento é impossível, assim como sabemos que o conhecimento é fruto do fenômeno relacional.

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui