Rastro de destruição no final do Bloco da Favorita que marcou a abertura oficial do Carnaval do Rio

Reuniões do conselho do edifício Chopin estão sendo realizadas para avaliar qual será postura a ser adotada durante os grandes eventos em Copacabana. O grupo não descarta a hipótese de ir à Justiça.

“Não está decidido ainda se vamos mover uma ação de responsabilidade contra a Riotur, a prefeitura ou o Bloco da Favorita. O caso está sendo avaliado por um advogado contratado. O prédio foi invadido por mais ou menos 60 pessoas — uma cena assustadora. Os moradores estão inseguros; foi um inferno”, disse o síndico Nestor Rocha ao site de Lu Lacerda.

De acordo com especialistas, a responsabilidade, nesses casos, é de quem organiza o evento. O Bloco da Favorita é organizado pela promoter Carol Sampaio.

O Mega Bloco da Favorita, assim como outros eventos similares, são criticados por diversas pessoas. Washington Fajardo, arquiteto e urbanista, escreveu um artigo para o DIÁRIO DO RIO opinando sobre.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Outros edifícios em Copacabana sentiram os danos da confusão no fim do bloco. A dispersão das pessoas que foram à festa não foi planejada e isso ocasionou no problema.

O editor chefe do DIÁRIO DO RIO, Quintino Gomes Freire comentou o assunto

2 COMENTÁRIOS

  1. Por isso,que muitas vezes, as pessoas mesmo com vontade de ir para um bloco de Carnaval, preferem ficar em suas casas. Parece que o povo, só vai a esses eventos, para bagunçar. Credo,é uma energia violenta.

  2. Não tiro a razão dos moradores do Edifício Chopin. Posso imaginar às horas de terror porque passaram. Eu já vi esse filme de vários eventos realizado na Praia de Copacabana. Rolling Stones, Claudia Leitte e etc e tal.

    Não é a questão de processar só o agente organizador que permitiu a presença da Favorita. A Favorita foi “convidada” a participar com a anuência da Associação de Blocos Sebastiana da qual ela é filiada. A responsabilidade é de todos. A Riotur, o Governo do Estado, a Globo, a Liesa e os patrocinadores. E até, os artistas. Pois, todos estavam juntos e misturados. Foram partícipes que ocasionaram os transtornos ao bairro de Copacabana.

    Pois, os moradores de Edifício Chopin e os representantes jurídico têm que entender que, foi a realização de vários shows num mesmo palco que deveria ter sido desmontado logo depois do Réveillon. A coroação do Rei Momo, o baile funk, apresentação dos artistas e a apresentação do bloco. Se for querer apontar um culpado ou culpada, vão perder feio. Até porque, todos foram, devidamente, pagos para a implementação de suas apresentações.

    É só vê nos fartos noticiários de anos atrás o número de pessoas feridas por pedras, cacos de vidro, facas, tiros que ocasionaram óbitos. Os diversos prédios e estabelecimento comerciais que são depredado. Enfim…

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui