Foto: Divulgação

A editora Ibis Libris lançou o selo feminino Maat, que reúne livros de autoras brasileiras e estrangeiras. A escritora Cristina Furst estreou o selo com a publicação do seu primeiro livro “A Onipotência festiva do nada”.

O símbolo Maat remete à deusa do sexo feminino no Egito antigo, que representava a Verdade, justiça, equilíbrio e moralidade.

O selo é um ato importante para a luta feminina nos últimos anos. Tenho a honra e o privilégio de ser a primeira autora deste selo com significado tão especial em meu primeiro livro”, disse Furst, que além de escritora, é advogada e servidora pública e, desde 2017, publica seus textos no blog “Para minha essência não abandonar o meu ser”.

O primeiro livro de crônicas, contos, poemas e aforismos de Cristina Furst, teve o prefácio escrito por Christovam de Chevalier e o texto da orelha é de Claudia Lisboa, que comentou o lançamento:

Cada frase de Cristina Furst é a expressão da sensibilidade criativa e da observação do cotidiano, que, unidas, conferem à autora o poder de nos conduzir por nossas próprias histórias e, principalmente, de recriá-las“, afirma Lisboa.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui