Neste domingo, 29/11, o carioca terá duas escolhas possíveis para prefeito do Rio de Janeiro nos próximos 4 anos. Ao se olhar a biografia dos candidatos, e tudo que vem sendo publicado sobre ambos nos últimos anos, muitos diriam que a escolha parece realmente muito difícil. Porém, um simples passeio por qualquer bairro da cidade, por qualquer praça, por qualquer hospital, escola ou via pública, parece tornar a questão bem mais simples.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

O DIÁRIO DO RIO foi imparcial em todas as publicações, artigos e reportagens sobre todos os candidatos, durante as eleições 2020. Entrevistamos todos os candidatos a prefeito que aceitaram o convite (todos os primeiros colocados foram convidados). Entrevistamos vereadores de todos os partidos, desde o mais à esquerda, aos mais à direita. Acreditamos, porém, que um meio de comunicação tem o direito de opinar, deixando claro, exatamente como estamos fazendo neste momento, que estamos emitindo um juízo de valor. Mas, quando redigimos notícias, quando informamos ao leitor sobre fatos, quando cobrimos a campanha de todos os candidatos, trabalhamos com a mais profunda imparcialidade. Assim foi feito durante toda a campanha.

Mas agora, se avizinhando o segundo turno, não há como um jornal cuja equipe passa quase 100% do seu tempo escrevendo sobre o Rio de Janeiro, buscando pautas positivas, correndo atrás de noticiar problemas de forma a suscitar no Poder Público a vontade política de resolvê-los, deixar de se posicionar.

Ou se escolhe Eduardo Paes (DEM) ou se escolhe o caos completo e o fim da esperança para a cidade do Rio, com a manutenção do atual prefeito, Marcelo Crivella (Republicanos). O último é, sem dúvida, o pior prefeito que nós tivemos em toda a história recente da cidade maravilhosa. Por mais vários que possam ser os problemas que se atribuem a Paes, é preciso entender que em qualquer segundo turno na verdade tratamos de veto e não voto, e o DIÁRIO DO RIO, um jornal que se dedica há mais de uma década a noticiar exclusivamente o que é local, decidiu se posicionar pelo veto total ao mais ineficiente alcaide que já tivemos.

Um dos sinônimos para prefeito é Administrador ou Gestor; tudo aquilo que Crivella não foi. Repetiu até o fim de seu mandato que todos os problemas de seu governo foram causados por dívidas deixadas pelo governo anterior, de Paes, o que já foi comprovado seguidamente tratar-se da mais pura e completa balela. Desculpas de uma administração incompetente. Seu ex-chefe da Casa Civil, Paulo Messina, declarou e demonstrou reiteradas vezes que em 2017, primeiro ano de governo de Crivella, não houve qualquer gestão das finanças, cortou-se despesas igualmente de órgãos de importância desigual e sem qualquer critério. O prefeito nomeou muitos incompetentes, apadrinhados sem qualquer capacidade técnica e mesmo política, do mesmo tipo e espécie que seus “famosos” guardiões.

Crivella passou 4 anos vociferando contra a imprensa, e qualquer acusação a seu omisso governo era creditada ao fato de tal órgão ou tal jornal não receber dinheiro de publicidade. Isto como se qualquer caminhada pela rua não fosse o suficiente para provar a ineficiência de sua administração: ruas esburacadas, moradores de rua multiplicando-se, ambulantes em qualquer sobra de espaço da cidade, vendendo artigos falsificados e até mesmo em alguns casos resultados de roubo de carga. Isto, sem esquecer que os outrora bons canais de comunicação da Prefeitura do Rio com o cidadão, como o 1746, tornaram-se currais eleitorais de vereadores.

Apesar da crise, o bispo não conseguiu lutar para manter e trazer investimentos para o Rio de Janeiro. Sabe-se que 2020 foi um ano especialmente ruim, mas e os outros anos? Uma das cidades que mais sofreu com a pandemia do COVID-19 acaba tratando do assunto como se fôssemos a Nova Zelândia e tivéssemos vencido a guerra contra o vírus. Agora se apresenta como alguém com experiência para lutar contra uma segunda onda. Usa de terrorismo e tenta meter medo.

A escolha entre Crivella e Paes não é mesmo tão difícil: de um lado alguém cuja omissão praticamente destruiu o Rio de Janeiro em apenas 4 anos; do outro lado alguém que tem provada sua experiência em gestão, e cujos 8 anos de governo tiveram seus erros, mas também muitos acertos, com melhorias e trabalho reconhecidamente acima da média.

Agora, quando chegou o fim da linha, tentam colocar questões ideológicas como razão para se votar em Crivella, que seria um nome “de direita”. Alguém “de direita” seria Ministro da petista Dilma Roussef? Alguém “de direita” nomearia, justo para a educação, um dos fundadores do PT e membro do PSOL? E ainda falam como se o próprio Paes não fosse integrante de um dos principais partidos de centro-direita, o Democratas (Ex-PFL), e como se Paes e Crivella, na verdade, não fossem – os dois! – da única agremiação partidária em que realmente cada um deles acredita: o “partido do momento”.

É preciso acordar para o fato de que nenhum dos dois é, de verdade, um candidato ideológico, até porque, convenhamos, prefeito é síndico, prefeito administra problemas imediatos, próximos. Problemas que não têm qualquer relação com ideologia. Rua esburacada não tem ideologia. Iluminação de LED não tem partido. Praça destruída não tem correligionário. Acolhimento e assistência social a moradores de rua não tem lado. Prefeito a favor ou contra aborto ou liberação das drogas só pode (tentar) decidir alguma coisa sobre isso dentro de sua própria casa.

De forma alguma nossa escolha – clara e absolutamente desprovida de qualquer dúvida – por Eduardo Paes ignora os erros de sua gestão anterior, que não foi perfeita. A escolha por Paes é resultado de se colocar na balança os erros e acertos de ambos. Eduardo é, sem dúvida, um administrador capaz e alguém que pode reacender em todos nós o orgulho de ser carioca. Nossa cidade sempre teve defeitos, mas a situação se agravou de tal maneira que está na hora de mudar e de sair da contramão, antes que seja tarde.

17 COMENTÁRIOS

  1. Nem Crivella nem Paes. Só que a PUTADA BURGUESA E CHEIRADORA QUE ADORA UM RIO AFUNDADO NA VAGABUNDAGEM DO CARNAVAL E EVENTOS BANCADOS COM DINHEIRO PUBLICO JAMAIS VAI ABRIR MAO DE COLOCAR UM REPRESENTANTE QUE SUPRA SUAS NECESSIDADES. E FODASSE SE VOCE MORA EM CAMPO GRANDE BANGU OU QUALQUER SUBURBIO CHEIO DE MAZELA PROVOCADA PELA ADMINISTRAÇAO PUBLICA.O IMPORTANTE É “ALEGRIA DO POVO CARIOCA”! ROBOU MAS FEZ ESSE É O CARA!!!!!

  2. Fora diabo em forma de prefeito.
    Destruiu totalmente a cidade do RJ e quer se reeleger prefeito??? Que fundo do poço é essa? A cidade toda fede a m…. m… igual ao atual prefeito.
    Crivella nem era pra tentar reeleição, se tivesse o minimo de vergonha na cara.
    Agora é Paes 25.

  3. Que jornaleco de bøsta, que história é essa de pedir voto pra esse paespalhão??!!.. esse dudu aloprado é alternativa pra alguma coisa?!..nem um nem outro, ninguém é obrigado em escolhar entre o diabo e o satanás!!!

  4. O Jornal é do Rio de Janeiro, as pessoas que trabalham nele moram aqui no Rio… não tem como ficar neutro nessa, a questão não é apoiar o Eduardo Paes, e sim veto total ao Crivella que acabou com essa cidade! todo mundo que mora aqui viu a cidade só piorando muito nesses últimos 4 anos… é #ForaCrivella de qualquer jeito!

  5. Um é o caos, o anterior é o pai do caos, e é neste que este jornal “parcialesco” diz ser a melhor opção.
    Paes destruiu o sistema de transporte coletivo da cidade; Crivella não teve coragem de consertar.
    Paes fez obras de péssima qualidade visando unicamente suas próximas cartadas eleitorais; Crivella demitiu do serviço público os fiscais coniventes com as irregularidades nestas obras.
    Paes inventou um VLT no Centro da cidade, onde a maioria das pessoas se locomovem à pé, e fez a Prefeitura assumir um compromisso em contrato, de pagar ao operador a diferença entre o número de passageiros e a quantidade mínima prevista de 260 mil passageiros/dia ( nunca foi transportado mais de 80 mil/dia);
    Paes inventou de derrubar a Perimetral (até hoje ninguém sabe o destino das vigas desaparecidas e que tinham alto valor comercial) para fazer o denominado Porto Maravilha, esquecendo-se de que existe um morro que separa a região do restante do centro da cidade e que hoje já é reconhecido como um projeto fracassado, até porquê, o local é de difícil acesso por transporte público;
    Paes aumentou a doação de dinheiro público para as escolas de samba comandadas por “bicheiros”, sem qualquer auditoria sobre como as escolas gastam o dinheiro, pois visa obter apoio destes, nas suas próximas ambições eleitorais; Crivella deixou de dar este aporte financeiro e nem por isso deixou de ter carnaval na Marquês de Sapucaí.
    Crivella pecou em querer ser bonzinho e permitir que camelôs ocupassem desordenadamente os espaços públicos e este, sem dúvida, foi um de seus maiores erros e talvez, uma das principais causas de sua rejeição e causa de uma percepção ruim pela população perante sua administração.
    Paes foi um desastre para a cidade do Rio de Janeiro; Crivella foi incapaz para a cidade do Rio de Janeiro.
    Paes teve a oportunidade que talvez nenhum outro prefeito ao longo da história da cidade teve igual, recebendo enxurrada de dinheiro federal e estadual para preparar a cidade para sediar Copa do Mundo e a primeira olimpíadas a serem realizadas no Brasil e nada de produtivo deixou.
    Paes chamou Lula de ladão quando era deputado federal (antes de ser prefeito) e depois implorou pelo apoio de Lula para conseguir se eleger; Crivella integrou o governo (?) Dilma (PT).

    • Em relação à perimetral você está errado.

      O projeto da década de 30 era um túnel.

      O projeto foi de um grego.

      O mesmo que projetou a linha amarela na década de 40 e a linha vermelha na década de 60

      Este mesmo grego também projetou a linha verde na década de 50.

      Mas não terminaram ( só fizeram o túnel Noel Rosa )

      Ele também projetou a linha 1 do metrô.

      Mas também não terminaram.

      Está faltando a estação da gavea e o túnel ligando a estação da gavea com a estação Uruguai.

  6. Seja um eleitor consciente e tire suas próprias conclusões! Mas por favor, deixe o preconceito religioso de lado! Eduardo Paes dava R$450 mil para a Fundação Roberto Marinho por ano. Crivella deu banana para a #globolixo. Dudu Paes vai renovar o contrato da linha amarela até 2037. Crivella bateu de frente com a LAMSA e cancelou o contrato abusivo (por isso querem a cabeça dele). Dudu Paes dava anualmente R$70 milhões para a LIESA. Crivella não deu 1 centavo, ainda assim o Carnaval foi mantido e patrocinado pela iniciativa privada. Por outro lado Crivella dobrou o repasse das creches de R$300 para R$650 por cada criança. Durante a gestão do Dudu Paes foram realizadas 147 mil cirurgias pela rede municipal de saúde, tendo 4 tomógrafos, sendo 2 quebrados. Durante a gestão do Crivella foram realizadas 450 mil cirurgias, tendo 27 tomógrafos e 2 ressonâncias magnéticas. Durante a gestão do Dudu Paes não existia livros didáticos na rede municipal de ensino e o custo do uniforme era de R$10 em 2014. Durante a gestão do Crivella passou a existir livro didático e o custo do uniforme caiu para R$7 em 2019. Durante a gestão do Dudu Paes houve 3 greves (paralisação) por parte dos professores da rede municipal de ensino. Adivinha quantas greves teve na gestão do Crivella? (0) Pois é! Dudu Paes gastou R$2,8 BILHÕES com publicidade, Crivella gastou R$17 milhões. Dudu Paes gosta muito de passear e por isso gastou R$6 milhões com viagens. Crivella gastou zero. 500 animais foram castrados durante a gestão do Dudu, enquanto 23 mil animais foram castrados durante a gestão do Crivella. De acordo com as delações, Dudu desviou aproximadamente R$30 BILHÕES. Crivella não tem nenhum envolvimento em esquema de corrupção. A justiça bloqueou R$240 milhões de Eduardo Paes nos últimos 12 anos. E do Crivella? Absolutamente nada! Se formos falar em condenações, em 2018 Dudu Paes foi condenado por corrupção, lavagem de dinheiro e abuso de poder econômico por superfaturamentos em obras olímpicas e uso de dinheiro público. Bom, acho que eu me estendi demais! O pior cego é aquele que não quer enxergar! Se vocês quiserem eleger o cria do Sérgio Cabral o problema é de todos nós! Não reclamem depois!

    • Crivella quis dar quanto para as Igrejas (hein??), colocando correligionários da igreja em contratos da Prefeitura e ocupando cargos públicos comissionados (???)

      Vamos lembrar:
      Da MERENDEIRA E CANTORA GOSPEL Nilzimar para um alto cargo na SECRETARIA DE TRANSPORTES.

      Da nomeação de um BISPO para chefia do PROCON CARIOCA.

      Da nomeação do PRÓPRIO FILHO como SECRETÁRIO DA CASA CIVIL da Prefeitura do Rio

      Do CASO MÁRCIA, para fazer um fura fila no sistema de Saúde para atendimento de pessoas da igreja(?)

      Da contratação de “shows” duvidosos de gospel portanto subvenção e proselitismo religioso.

  7. O povo não aprende, Eduardo vai trazer novamente a as obras mal feitas, vai deixar canteiros inacabados, e novamente se aliar aosqvelhos corruptos que sagraram o a cidade e o estado. Acabou com o Centro da cidade e o comércio do mesmo, pessoas morreram na sua ciclovia, de areia,que custou caro e nós pagamos, e outras obras,que não beneficiaram o povo mad as empreiteiras. E infelizmente, se o povo o escolher, vamos acabar de vez com tudo, suicídio,econômico no RJ. Infelizmente poderemos ficar também sem Prefeito,pois pode ser preso pelasacusações de corrupção. Aí o carioca fica sem Governador e sem Prefeito, pois não sabe esvolher apenas quer trocar. Como mecânico que não sabe consertar o carro, apenas troca peça,e o carro não anda, e o proprietário,tem o carro, e não pode usufruir dele, pois põe seu patrimônio na mão de um irresponsável.

  8. Acredito que se o Cabral tivesse solto e fosse candidato esse jornal mediocre e parcial iria denfeder o seu “roubou mas fez” Crivella não foi o pior prefeito como é falado nessa reportagem tendenciosa, o que tem que ficar claro que o Crivella pegou essa cidade quebrada com uma dívida de 5 bilhões herdada do nervosinho da odebrecht, pra finalizar digo que o Dudu ladrão sum foi o pior prefeito da história do RJ, com todo dinheiro que entrou de olimpíadas, copa, petróleo e o Brasil com a economia super estabilizada! O mínimo era ter deixado sem dividas essa cidade, mas o povo terá o que escolher! Entre o candidato do povo ou o candidato da globo, chega de robou mas fez, roubou tem que ir pra cadeia e o nervosinho vai ser preso a qualquer momento! A única cidade do mundo que recebeu uma olimpíadas e faliu foi o Rio! Pense nisso….

    • Prezado Senhor Leonardo.

      Realmente o Crivella não foi o pior.

      Ele na verdade foi o segundo pior.

      Porque o pior de todos foi o Saturnino Braga.

      No Brasil infelizmente temos que escolher o menos pior.

      No momento atual o Eduardo Paes é o menos pior.

  9. Não Fez, Perdeu a Vez!
    Crivella não mesmo.
    O Rio de Janeiro não merece esta tristeza.
    Temos sim, problemas, mas sempre tiramos de letra com nossa alegria.
    Mas, os Cariocas se apagaram nestes 4 anos.
    Queremos abrir as janelas e deixar entrar muita luz.
    Tchau Crivella!
    Domingo, é 25! Para mudar de rumo.

  10. Pois é.
    Com mais 4 anos não adianta cariocas à Esquerda (com quem me identifico mais) e à Direita debaterem aqui, no bar da esquina, no Skyscrapercity, as melhores formas de melhorar a cidade. Com Eduardo Paes, voltaremos ao debate sobre o futuro do Rio e quais as melhores formas de construí-lo. Andar pra frente.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui