Com 97,86% das urnas apuradas, tendo 64,14% (1.599.092 votos) dos votos válidos contra 35,88% (894.189 votos) de Marcelo Crivella (Republicanos), Eduardo Paes (Democratas) foi eleito prefeito da cidade do Rio de Janeiro neste domingo, 29/11. Paes esteve à frente da Prefeitura entre 2008 e 2016, tendo sido eleito e reeleito, governando em dois mandatos.

Até o momento são 2.372.905 votos válidos. Brancos (145.982) e nulos 400.800. Abstenções ficaram em 1.614.343. Eduardo Paes venceu em todas as Zonas Eleitorais da cidade do Rio de Janeiro.

A partir de Janeiro de 2021, Eduardo Paes se iguala a Cesar Maia, o único, até então, que governou a cidade em três oportunidades.

Em sua primeira entrevista como prefeito eleito, Eduardo Paes disse que terá uma relação institucional com os governos do estado e federal. Afirmou, também, que o combate à Covid-19 é uma prioridade. Disse, ainda, que foi uma vitória da “carioquice” contra quem ele chamou de “pior prefeito da história do Rio”, Marcelo Crivella.

Eduardo Paes é bacharel em direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ). Iniciou sua carreira política no início dos anos 1990 como integrante da Juventude Cesar Maia e logo depois foi nomeado Subprefeito da Zona Oeste do Rio de Janeiro por Maia. Foi filiado ao Partido Verde (PV) de 1994 a 1995.

Nas eleições municipais de 1996, Paes foi eleito vereador pelo Partido da Frente Liberal com a maior votação para o cargo, 82.418 votos. Em 1998, elege-se deputado federal com 117.164 votos. Troca de partido em 1999, filiando-se ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), onde continua até 2001, quando retorna ao PFL. Em 2001, foi nomeado Secretário do Meio Ambiente da cidade do Rio de Janeiro durante a gestão Cesar Maia, com quem rompeu politicamente um ano depois. Após ser reeleito deputado federal em 2002 com 186.221 votos, filia-se ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) em novembro de 2003.

Em 2006, Eduardo concorreu ao governo do Estado, conquistando pouco mais de 5% dos votos. Declarou apoio ao peemedebista Sérgio Cabral Filho no segundo turno, que venceu a eleição e o indicou para a Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer. Em outubro de 2007, a convite do governador, Paes deixou o PSDB e filiou-se ao PMDB para ser candidato a prefeito do Rio de Janeiro em 2008. Em uma disputa acirrada, acaba sendo eleito no segundo turno com 50,8% dos votos válidos, derrotando Fernando Gabeira (PV). Em 2012, reelegeu-se no primeiro turno com 64% dos votos. Em 2018, disputou para governador do estado do Rio de Janeiro e perdeu no segundo turno para Wilson Witzel (PSC).

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui