Eduardo Paes promete ouvir moradores da Zona Sul, antes de fechar concessão para o Jardim de Alah

Com valor estimado entre R$ 80 e R$ 100 milhões, a revitalização do local será garantida através da abertura de um processo licitatório

Foto: Os Rupias/Flickr

Com o projeto de licitação em vias de elaboração, o Jardim de Alah, na Zona Sul do Rio, foi pauta de uma reunião entre o prefeito Eduardo Paes (PSD) e lideranças de Ipanema e Leblon para discutir o modelo de concessão do local à iniciativa privada.

Com valor estimado entre R$ 80 milhões e R$ 100 milhões, a revitalização do Jardim de Alah será garantida através da abertura de um processo licitatório, que estava previsto para acontecer em setembro. Sabe-se pela Companhia Carioca de Parcerias e Investimentos (CCPar) que a licitação será pela modalidade de Técnica e Preço. Eduardo Paes prometeu, durante o encontro, que ouviria as sugestões dos moradores no momento de tomada de decisões para a reforma do Jardim de Alah.

De acordo com a CCPar, o projeto a ser executado na concessão do parque ainda não foi escolhido, mas sabe-se que a população terá acesso gratuito ao local. “O objetivo é que o local seja mantido como um espaço de acesso livre e ampla área verde para uso gratuito da população”, adiantou a CCPar.

Com uma área de aproximadamente 7 mil m², o Jardim de Alah deverá passar por um grande processo de reformas, que vão desde a ampliação do parque, passando transformação dos estacionamentos atuais em subterrâneos para a abertura de novas áreas verdes. A ideia é que o novo concessionário, que terá 35 anos para explorar o local, edifique um comércio local com lojas diversas e restaurantes. Caberá à iniciativa privada a exploração de áreas comerciais no interior da praça.

Com informações do jornal o Dia e Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib).

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui