Eleições para governador no Rio de Janeiro em 2014

Palácio Guanabara -  Sede do Governo do Estado do Rio de JaneiroAs eleições foram semana passada, algumas cidades ainda estão com 2º turno, mas é aquilo quando você acaba de votar é que os políticos começam a pensar dois anos na frente. E no Rio de Janeiro já se discute as eleições 2014 para governador.

Dois nomes já estão praticamente certos como candidatos, o do ~governador de fato~, digo, vice-governador Pezão pelo PMDB. Vale ressaltar que Pezão deve assumir ainda em 2013, já que Sergio Cabral deve renunciar, assim impedindo que Pezão tente a reeleição em 2018.

Pezão está mal nas sondagens que estão sendo feitas, especialmente se comparado com Lindbergh, só que daqui para frente será cada vez mais conhecido e Sergio Cabral não terá  receio nenhum de colocar toda a máquina para funcionar em prol de seu candidato.

O senador Lindbergh Farias (PT), ex-prefeito de Nova Iguaçu, também já colocou seu nome como candidato a governador. Apesar do seu partido estar dando sinais que pode, eventualmente, apoiar a candidatura de Pezão. Já contando com isso Lindbergh tem se aproximado do PSB e pode mudar de partido até o ano que vem. Muito interessante para o PSB que planeja uma candidatura própria a presidente e garantiria um palanque forte no estado do Rio.

Em uma nota do Radar Online traz o fato que Lindbergh estaria comentando, em um tom entre a brincadeira e a seriedade, que pensa em uma chapa dele como governador e Marcelo Freixo (PSol) como candidato ao Senado. Mas conhecendo os socialistas acho muito difícil que fechem uma chapa com “Lindinho”, que está longe de ser um candidato higiênico.

E este é outro dos fatores que podem pesar contra a candidatura de Lindbergh, ele foi condenado recentemente pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro por improbidade administrativa e teve seus direitos políticos suspensos por 5 anos. Cabe recurso mas pesa muito lançar um candidato que pode ter sua eleição suspensa.

Outro provável candidato é o ex-governador Anthony Garotinho, atualmente deputado federal, ele apostou suas fichas nas eleições de 2012 e não foi muito feliz, na capital não elegeu seu vereador Fernando Peregrino. Mas ainda é uma figura querida no interior do estado, não é a toa que em 2008 foi o deputado federal mais votado.

Ele apenas vem candidato se tiver chances reais de ganhar. É certo que tiraria muitos votos do Pezão, que também é forte no interior do estado. Caso as pesquisas não sejam boas para ele, virá para deputado federal novamente.

Democratas e o PSDB devem repetir no Rio a provável aliança que terão para presidente. O ex-prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia, é um nome que está sempre nas apostas para candidato, mas ele próprio não deu, ainda, nenhum sinal que queria se candidatar.

Quanto ao PSol, não creio que eles tentarão lançar Marcelo Freixo como governador, por melhor que ele tenha ido como candidato a prefeito. O mais provável é que ele tente novamente a ALERJ ou mesmo a Câmara Federal pensando em aumentar a bancada do seu partido.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui