Sergio Cabral Quem acompanha o Diário do Rio sabe da minha antipatia pelo atual governador (Cabral, não o Pezão), tenho desde sempre, sempre votei me chapa e na vez que ele foi candidato a senador preferi dar meu voto à Brizola em vez de votar nele. E a antipatia mostrou que eu tinha razão, nada fez no Senado, nada faz no governo do Estado, enquanto Copacabana pega fogo, o governador passeia Nova Iorque.

 

Mas tudo pode mudar em outubro de 2010, quando elegeremos o novo governador, ocorre que seu maior adversário hoje é Anthony Garotinho, ex-governador e aliado de Cabral até estre traí-lo assim que tomou posse. Cabral foi, inclusive, presidente da ALERJ durante o governo Garotinho.

E os outros candidatos? Sumiram… Gabeira, uma grande opção de voto, não quer ser mais candidato, apesar de ter grande chance, pode tentar o Senado. O mesmo ocorre com Cesar Maia, enquanto Denise Frossard, ao que tudo indica, não quer ser candidata a nada. Dos nomes que estão aí, parece, que fica só o Lindbergh e a candidatura dele periga não acontecer.

 

E como fica nosso voto? Especialmente o de pessoas como eu que preferem ver os dois de longe? Quem a aliança PSDB-PPS-DEM vai lançar? E o PV?

Acho, e tem muita chance disso acontecer, surgir um “Tertius”, um terceiro candidato ainda não conhecido que acabe tirando votos de todos, com medo de um segundo turno entre Cabral e Garotinho. Ou você acha que um classe média que vote em Cabral não deixaria de votar nele para evitar um 2o turno com Garotinho dentro? Afinal, no 2o turno tudo é possível e a força do ex-governador no interior é inegável.

Cabral ou o Garotinho? Fico com a 3a opção, mesmo que seja o Robin Williams.

 

P.S.: o título foi irônico

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui